Info

Covid-19: Encomendas das farmácias aumentam, distribuidores otimizam gestão de stocks

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 12 mar 2020 (Lusa) - As encomendas de medicamentos por parte das farmácias estão a aumentar devido ao surto de Covid-19, o que obrigou os distribuidores farmacêuticos a adotar medidas de gestão de stocks que assegurem o abastecimento.

A informação foi avançada pelo secretário-geral da Associação de Distribuidores Farmacêuticos (ADIFA), que desenvolveu um plano de continuidade e contingência para tentar assegurar o abastecimento atempado e contínuo das farmácias comunitárias em todo o território nacional, numa altura em que a epidemia Covid-19 fez aumentar o número de encomendas por parte das farmácias.

"Por um lado, as farmácias têm tido um pico de procura por parte dos cidadãos, por outro lado, são as próprias farmácias a fazerem atividade de prevenção e a aumentar os níveis de 'stockagem', o que é totalmente compreensível", disse à Lusa Nuno Cardoso.

Face à evolução da emergência de saúde pública devido à pandemia causada pelo novo coronavírus, que se tem traduzido num "pico bastante mais elevado do que é habitual da procura, a ADIFA está a desenvolver esforços para garantir que o abastecimento continua a decorrer de forma contínua.

Nesse sentido, vai reduzir a frequência das entregas para duas vezes ao dia (suprimindo rotas adicionais), adaptando os recursos humanos, de forma a otimizar o serviço e mitigar risco de falhas.

De acordo com o responsável, esta gestão permite "aumentar a eficiência, já que duas entregas diárias são suficientes para as necessidades das farmácias", e com essa redução de frequência é possível "garantir que a operação funcione de forma mais eficiente e limpa".

"A nossa atividade estava num pico tão grande por causa desta quantidade relevante de aumento das encomendas por parte das farmácias que fazer três ou quatro encomendas diárias, com tudo o que envolve -- preparar a encomenda, entregar às farmácias, a nível das rotas e afins - só ia resultar em entropia", acrescentou.

Uma das principias preocupações do secretário geral é que não se abasteçam algumas farmácias em excesso, deixando outras em rutura de stock.

"O que queremos é fazer uma gestão criteriosa, tentando dispersar ao máximo por todas as farmácias no território nacional", afirmou.

Sobre a possibilidade de um aumento ainda maior da procura por parte dos cidadãos resultar em falta de medicamentos, Nuno Cardoso disse que, sendo impossível prever, neste momento o que pode garantir é que o "abastecimento tem funcionado" de forma similar ao que era antes.

No entanto, admite que sendo esta uma situação de crise, é preciso acompanhar dia a dia, até porque já houve "indicações da Agencia Europeia do Medicamento de que poderia haver falhas de medicamentos".

AL // ZO

Lusa/Fim

+ notícias: País

Portugal regista mais 3009 casos por Covid-19 e 10 mortes nas últimas 24h

Portugal regista hoje 10 mortes atribuídas à covid-19, 3.009 novos casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2 e um aumento nos internamentos em enfermaria e em unidades de cuidados intensivos, segundo os dados oficiais.

Comparticipação de testes a 100% alargada até final de agosto

A comparticipação a 100% dos testes rápidos de antigénio (TRAg), que vigorava até final do mês, foi alargada até 31 de agosto, segundo uma portaria hoje publicada em Diário da República.

ANTROP ameaça "deixar de vender passes a estudantes e famílias carenciadas"

A Associação Nacional de Transportadores Rodoviários de Pesados de Passageiros, representada por Maria Paula Bramão, afirou, em declrações ao Porto Canal, esta quinta-feira, que "há hipótese de deixarem de vender passes a estudantes e famílias carencidas". 

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

O efeito do observador - Centro de...