Info

Covid-19: Partido de Angela Merkel adia congresso extraordinário

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Berlim, 12 mar 2020 (Lusa) - A União Democrata-Cristã (CDU), de Angela Merkel, anunciou hoje o adiamento do seu congresso extraordinário convocado para 25 de abril, no qual seria eleito o próximo presidente do partido alemão, devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

"Dadas as previsões atuais da disseminação do Covid-19, o congresso da CDU planeado para 25 de abril não poderá ocorrer. Portanto, recomendarei ao conselho federal que o congresso seja adiado e realizado assim que a situação epidémica permitir", disse, num comunicado, a atual presidente do partido, Annegret Kramp-Karrenbauer.

A presidente da CDU -- que também é o partido da chanceler alemã, Angela Merkel - acrescentou que esta decisão foi acordada com todos os candidatos, os vice-presidentes do partido e o secretário-geral, Paul Ziemiak.

Annegret Kramp-Karrenbauer, que no início de fevereiro anunciou a sua intenção de deixar o cargo à frente da CDU, também disse que todos os atos públicos do partido e eventos que não sejam urgentes serão adiados ou serão realizados digitalmente, recomendando que todos os grupos regionais e distritais fizessem o mesmo.

"Está claro para a CDU que a segurança e a saúde das pessoas no nosso país têm prioridade máxima. É por isso que cada um de nós deve contribuir para diminuir a propagação do novo coronavírus", enfatizou.

O próximo presidente do partido deverá ser eleito numa reunião extraordinária entre três candidatos: Norbert Röttgen, presidente da comissão de negócios estrangeiros do Bundestag; Armin Laschet, diretor para a Renânia do Norte-Vestfália; e Friedrich Merz, ex-responsável do grupo parlamentar conservador no parlamento federal.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou na quarta-feira, a doença Covid-19 como pandemia, justificando tal denominação com os "níveis alarmantes de propagação e de inação".

O surto de Covid-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.600 mortos em todo o mundo.

O número de infetados ultrapassou as 125 mil pessoas, com casos registados em cerca de 120 países e territórios, incluindo Portugal, que tem 78 casos confirmados.

Face ao avanço da pandemia, vários países têm adotado medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena inicialmente decretado pela China na zona do surto.

A Itália é o caso mais grave depois da China, com mais de 12.000 infetados e pelo menos 827 mortos, o que levou o Governo a decretar a quarentena em todo o país.

CSR // FPA

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

Cientistas descobrem anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19

Uma equipa internacional de cientistas descobriu anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19, incluindo esta última variante Ómicron, um estudo que foi desenvolvido por cientistas da Escola de Medicina da Universidade de Washington, nos EUA

Alta-Comissária da ONU para os Direitos Humanos pede "libertação imediata" do PR do Burkina Faso

Genebra, 25 jan 2022 (Lusa) - A Alta-Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, apelou hoje à "libertação imediata" do Presidente do Burkina Faso, Roch Marc Christian Kaboré, deposto por um golpe militar este fim de semana.

Polícia britânica está a investigar "festas" durante pandemia em Downing Street

Londres, 25 jan 2022 (Lusa) - A polícia britânica anunciou hoje que está a investigar as presumíveis festas organizadas em Downing Street durante os períodos de confinamento impostos no âmbito da pandemia, situação que está a colocar sob forte pressão o primeiro-ministro Boris Johnson.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS