Info

Covid-19: Índia suspende vistos de entrada até 15 de abril

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Nova Deli, 12 mar 2020 (Lusa) - O Governo indiano anunciou hoje a suspensão dos vistos de entrada no país até 15 de abril, após a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarar a situação de pandemia devido ao coronavírus.

"Todos os vistos existentes concedidos a nacionais de qualquer país, exceto os concedidos a diplomatas, funcionários da ONU, organizações internacionais, trabalho e projetos, estão suspensos até 15 de abril", informou o Ministério dos Negócios Estrangeiros, acrescentando que a medida entrará em vigor a partir das 12:00 de sexta-feira.

A mesma suspensão também afetará os cidadãos estrangeiros portadores de um cartão e que abrange cidadãos de origem indiana e que possuem passaporte especial para entrar no país indefinidamente.

Aqueles que já estão no país asiático manterão a validade dos vistos, mas os que ainda não entraram na Índia devem solicitar um novo visto comprovando "razões imperativas" que justifiquem a viagem.

O Ministério também avisou que "todos os viajantes que chegam, inclusive os indianos", de qualquer destino, mas que visitaram China, Itália, Irão, Coreia do Sul, França, Espanha ou Alemanha após 15 de fevereiro "serão colocados em quarentena por um período mínimo de 14 dias"

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou a doença Covid-19 como pandemia.

A OMS justificou a declaração com os "níveis alarmantes de propagação e de inação".

O surto de Covid-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.500 mortos em todo o mundo.

O número de pessoas infetadas ultrapassou as 124 mil, com casos registados em 120 países e territórios, incluindo Portugal, que tem 59 confirmados.

JMC // JMC

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Cientistas descobrem anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19

Uma equipa internacional de cientistas descobriu anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19, incluindo esta última variante Ómicron, um estudo que foi desenvolvido por cientistas da Escola de Medicina da Universidade de Washington, nos EUA

Alta-Comissária da ONU para os Direitos Humanos pede "libertação imediata" do PR do Burkina Faso

Genebra, 25 jan 2022 (Lusa) - A Alta-Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, apelou hoje à "libertação imediata" do Presidente do Burkina Faso, Roch Marc Christian Kaboré, deposto por um golpe militar este fim de semana.

Polícia britânica está a investigar "festas" durante pandemia em Downing Street

Londres, 25 jan 2022 (Lusa) - A polícia britânica anunciou hoje que está a investigar as presumíveis festas organizadas em Downing Street durante os períodos de confinamento impostos no âmbito da pandemia, situação que está a colocar sob forte pressão o primeiro-ministro Boris Johnson.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS