Info

Luanda Leaks: Procuradores-gerais de Angola e Portugal reúnem-se na quinta-feira à tarde

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 22 jan 2020 (Lusa) - O procurador-geral de Angola reúne-se com a sua homóloga portuguesa, na quinta-feira às 15:00, em Lisboa, um dia depois de ser conhecido que a empresária angolana Isabel dos Santos foi constituída arguida por alegado desvio de fundos.

"Confirma-se que se encontra agendada para esta quinta-feira, pelas 15:00, na Procuradoria-Geral da República, uma reunião de trabalho entre a procuradora-geral da República portuguesa e o procurador-geral da República de Angola", respondeu o gabinete de imprensa da procuradora-geral portuguesa, Lucília Gago, à Lusa.

O procurador-geral de Angola, Hélder Pitta Grós, desloca-se a Lisboa um dia depois de ter divulgado que Isabel dos Santos foi constituída arguida por suspeitas de má gestão e desvio de fundos durante as suas funções na petrolífera estatal Sonangol.

O Consórcio Internacional de Jornalismo de Investigação (ICIJ) revelou no domingo mais de 715 mil ficheiros, sob o nome de 'Luanda Leaks', que detalham esquemas financeiros de Isabel dos Santos e do marido, Sindika Dokolo, que terão permitido retirar milhões de dólares do erário público angolano, utilizando paraísos fiscais.

A filha do antigo presidente da República de Angola José Eduardo dos Santos é alvo de um processo-crime, após uma denúncia do presidente do conselho de administração da petrolífera, Carlos Saturnino.

Juntamente com Isabel dos Santos são também arguidos Sarju Raikundalia, ex-administrador financeiro da Sonangol, Mário Leite da Silva, gestor da empresária e presidente do conselho de administração do Banco de Fomento Angola (BFA), Paula Oliveira, amiga de Isabel dos Santos e administradora da NOS, e Nuno Ribeiro da Cunha, diretor do Eurobic.

Segundo o procurador-geral angolano, todos os arguidos encontram-se fora de Angola e, numa primeira fase, serão notificados sobre a sua condição de arguido.

"Neste momento, a preocupação é notificar e fazer com que venham voluntariamente à justiça", disse hoje Hélder Pitta Grós numa conferência de imprensa em Luanda, adiantando que se não conseguir este objetivo, a Procuradoria-Geral da República irá recorrer aos instrumentos legais ao seu dispor, entre os quais a emissão de mandados de captura internacionais.

De acordo com o ICIJ, que integra o Expresso e a SIC, Isabel dos Santos terá montado um esquema de ocultação que lhe permitiu desviar mais de 100 milhões de dólares (90 milhões de euros) para uma empresa sediada no Dubai e que tinha como única acionista declarada a portuguesa Paula Oliveira.

Os dados divulgados envolvem também o advogado pessoal da empresária, o português Jorge Brito Pereira (sócio da Uría Menéndez, o escritório de Proença de Carvalho), o presidente do conselho de administração da Efacec, Mário Leite da Silva (CEO da Fidequity, empresa com sede em Lisboa detida por Isabel dos Santos e o seu marido) e Sarju Raikundalia (ex-administrador financeiro da Sonangol).

A investigação 'Luanda Leaks' revela ainda que, em menos de 24 horas, a conta da Sonangol no EuroBic Lisboa, banco de que Isabel dos Santos é a principal acionista, foi esvaziada e ficou com saldo negativo no dia seguinte à demissão da empresária da petrolífera angolana.

CC (RCR)// SR

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Covid-19: Trump diz estar a avaliar retomar parcialmente contribuição para a OMS

O Presidente norte-americano, Donald Trump, disse hoje que está a considerar retomar parcialmente a contribuição dos Estados Unidos para a Organização Mundial de Saúde (OMS), que suspendeu em abril.

Covid-19: Cabo Verde anuncia mais 16 casos na Praia e ultrapassa os 400

Praia, 29 mai 2020 (Lusa) -- Cabo Verde registou mais 16 casos de infeção pelo novo coronavírus, todos na cidade da Praia, após quatro dias sem resultados devido a um problema no laboratório, elevando o total para 406 casos da doença, anunciaram as autoridades.

Covid-19: França perto dos 150 mil casos confirmados desde o início da pandemia

Paris, 29 mai 2020 (Lusa) - A França registou 149.668 casos confirmados da covid-19 desde o início da pandemia, com 597 novos casos nas últimas 24 horas, segundo as autoridades do país.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.