Info

Autoridade Marítima ajuda na limpeza do óleo na serra de Santa Justa em Valongo

Autoridade Marítima ajuda na limpeza do óleo na serra de Santa Justa em Valongo
| Norte
Porto Canal com Lusa

Os trabalhos de prevenção da contaminação com óleo de automóvel das águas da serra de Santa Justa, em Valongo, tiveram, esta terça-feira, a colaboração da Autoridade Marítima, estimando a autarquia que até ao final do dia tenham concluída a tarefa.

Segundo a fonte da câmara do distrito do Porto, os trabalhos foram hoje reforçados com a presença de uma equipa da Autoridade Marítima "a quem a autarquia pediu os meios e os recursos para tentar minimizar os problemas ambientais decorrentes do depósito de óleos de automóvel em duas minas da serra".

Em declarações à Lusa, o comandante da capitania do Porto, Cruz Martins, explicou que o facto de estarem a atuar "fora da sua área de jurisdição" aconteceu por solicitação da autarquia liderada pelo socialista José Manuel Ribeiro.

"Temos a Norte capacidade de combate à poluição por hidrocarbonetos. Temos uma série de meios e pessoal treinado para acorrer a situações de poluição no mar ou em rios", disse Cruz Martins, explicando que a intervenção da equipa destacada "vai verificar-se ao nível da eliminação e recuperação dos óleos depositados no local".

E prosseguiu: "a equipa esteve ontem [segunda-feira] a avaliar a situação e hoje está a fazer a limpeza desses óleos, evitando que através das linhas de águas existente cheguem e contaminem os afluentes do rio Douro".

Segundo Cruz Martins, o óleo está a ser retirado "através da colocação de mantas absorventes de hidrocarbonetos" no interior e no exterior das minas, "acompanhando o curso do ribeiro, também, à superfície", acrescentou à Lusa a fonte da câmara.

O responsável da capitania disse que a câmara estimou "em cerca de 150 litros" a quantidade de óleo, em bidões e derramado, atirado para o Fojo das Pombas e para a G1, na serra de Santa Justa.

A Proteção Civil de Valongo, por seu lado, "lavou as paredes das minas sujas com o óleo", sendo depois a terra para onde este escorreu "recolhida em sacos e transportada para um aterro onde será depositada".

Segundo a Câmara de Valongo "em princípio, a intervenção fica concluída hoje".

A câmara denunciou a 15 de janeiro o depósito ilegal de detritos na serra de Santa Justa, tendo sido detetado no sábado, a poucos metros do Fojo das Pombas, mais detritos num outro acesso a uma das minas da serra.

+ notícias: Norte

Homem morre ao cair de telhado em Vila Nova de Gaia

Um homem morreu na sequência de uma queda de um telhado, neste sábado, no largo do Bôdo, em Serzedo, Vila Nova de Gaia, apurou o Porto Canal junto das autoridades.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.