Info

Costa promete "boas notícias" na saúde para Conselho de Ministros de quarta-feira

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 10 dez 2019 (Lusa) -- O primeiro-ministro, António Costa, prometeu hoje que o Conselho de Ministros de quarta-feira terá "boas notícias" na saúde, quanto à suborçamentação e à gestão, em resposta ao CDS no debate quinzenal.

A promessa foi feita durante o debate quinzenal com o primeiro-ministro, no parlamento, quando respondia a perguntas da líder parlamentar centrista, Cecília Meireles, sobre a área saúde, ao dizer que "há um problema de falta de saúde e de má gestão e gestão ineficiente".

Depois de há 15 dias ter prometido a Catarina Martins, coordenadora e deputada do Bloco de Esquerda, que teria "uma boa notícia" sobre "a suborçamentação" na saúde, agora fez o mesmo a Cecília Meireles relativamente "à gestão".

"A senhora deputada também vai ter amanhã, na resolução do conselho de ministros, uma boa notícia sobre a gestão. Diria mesmo, que vai ser um momento muito feliz ver que ambas vão ter boas notícias", disse Costa, com um sorriso.

O chefe do Governo não adiantou quaisquer outros pormenores sobre estas medidas na área da saúde.

NS // JPS

Lusa/fim

+ notícias: Política

CDU quer retirar de confiança ao Porto de Leixões se obra for adjudicada antes do estudo ambiental

A CDU vai pedir que seja retirada a confiança à entidade que gere o Porto de Leixões caso avancem as obras de ampliação sem o estudo de impacto ambiental. Uma intenção expressa na moção que o partido vai apresentar na Assembleia Municipal de Matosinhos na próxima segunda-feira.

Rui Rio preocupado com "intolerável aumento de violência no desporto"

O presidente do PSD considerou, esta segunda-feira, que o que se passou no domingo no jogo entre Vitória de Guimarães e Porto "tem óbvios contornos racistas", mas defendeu que evidencia, acima de tudo, "um intolerável aumento de violência no desporto".

PCP quer regionalização do país até 2021 - Jerónimo de Sousa

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, voltou hoje a defender a regionalização do país até 2021, considerando que "esta é a hora de se concretizar este imperativo constitucional que se mantém adiado há mais de quatro décadas".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

"Nasci em Lisboa mas digo sempre vou...

D'Mais

Travelhood - Roteiros na natureza para...