ESPECIAL CANDIDATURAS
CLIQUE AQUI PARA VER MAIS
Projeto Parceria
Porto Canal
Info

Alunos na escola Rodrigues de Freitas contra falta de funcionários e exames nacionais

| Norte
Porto Canal com Lusa

Um grupo de alunos manifestou-se hoje frente à Escola Básica e Secundária Rodrigues de Freitas, no Porto, para sensibilizar a opinião pública e o Governo para a falta de funcionários, a sobrecarga horária e pelo fim dos exames nacionais.

“Estou a protestar porque temos poucos funcionários nesta escola, porque não queremos ter exames e porque temos pouco tempo livre. Às vezes só temos intervalos de cinco minutos e aulas de 50 minutos”, explicou à Lusa, Maria Pedro, aluna do 6.º ano de escolaridade.

Ao seu lado, o colega Rodrigo Ramos considerou também que “é injusto estar 50 minutos dentro da sala e cinco ou 10, no máximo, de intervalo. Devíamos ter intervalos, por exemplo, de 30 minutos, outro de 20 e outro de 15”.

“Também estou aqui por causa dos exames, a minha irmã estava no 9.º ano e fez exames com a matéria do 9.º, do 8.º e do 7.º ano. Devia ser só do 9.º, é muita coisa para a nossa cabeça”, acrescentou o aluno.

Esta ação realizada na Rodrigues de Freitas integra-se no apelo à semana de luta dos estudantes do Ensino Básico e Secundário, apelo esse lançado pela Associação de Estudantes da Escola Secundária Fernão Mendes Pinto, em Almada.

Com base neste apelo, “dezenas de escolas” sairão à rua durante esta semana, disse à Lusa Alexandra Pinto, estudante do ensino superior que “ajudou” na organização do protesto na Rodrigues de Freitas.

Questionada pela Lusa, a aluna da Faculdade de Letras do Porto explicou que a sua presença se justificava com o facto de “a luta dos estudantes” ser “conjunta” e “abranger todos os graus de ensino”.

“Aqui lutamos por mais funcionários, pelo fim dos exames e por mais tempo livre, na Universidade a luta é contra as propinas e também contra o excesso de carga horária e a falta de funcionários”, acrescentou.

+ notícias: Norte

Juiz nomeado por Costa arquiva inquérito a acidente de helicóptero do INEM em Valongo

O juiz designado pelo primeiro-ministro concluiu pelo arquivamento do inquérito às entidades envolvidas no socorro ao helicóptero do INEM, que se despenhou em dezembro de 2018, em Valongo, distrito do Porto, causando a morte aos quatro ocupantes.

Lar do Porto com 34 utentes e dez profissionais infetados por Covid-19

Quarenta e quatro pessoas de um lar do Porto, das quais 34 utentes e dez profissionais, estão infetadas com covid-19, registando-se quatro internamentos, disse hoje à Lusa fonte da Administração Regional de Saúde do Norte (ARSN), como avancou o Porto Canal esta segunda-feira.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

"O humor nem sempre é para rir"...

N'Agenda

João Gil: "O Porto é uma...

N'Agenda

Manuela Azevedo: "Quem está no...