Info

Rui Moreira diz que problema das trotinetes e bicicletas é o abandono na via pública

Rui Moreira diz que problema das trotinetes e bicicletas é o abandono na via pública
| Norte
Porto Canal com Lusa

O presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, afirmou esta segunda-feira durante a Assembleia Municipal que o "grande problema" dos serviços de partilha de modos de transporte suave como trotinetas e bicicletas é o "abandono na via pública".

"O abandono na via publica é de facto o nosso grande problema e para isso temos uma monitorização que pode ser feita através do Centro de Gestão Integrado ou da PSP. Aquilo que nós estamos a tentar, mediante aquilo que é um fenómeno que nós não conhecemos é que (...) de alguma forma [este] se conforme com aquilo que é a utilização da cidade. Vamos ter de navegar à vista", frisou.

A declaração de Rui Moreira surge no seguimento da intervenção da deputada da CDU, Joana Rodrigues, sobre a regulamentação dos serviços de partilha de modos de transporte suave na cidade, para quem a proposta "suscitou várias questões".

"Sem se previamente conhecer os locais onde serão disponibilizados os transportes, isto significa passar um cheque em branco ao município, na medida em que a escolha desses locais não vai passar pela Assembleia Municipal", referiu, adiantando que a CDU também "não se convence com as regras definidas para o abandono".

"Entre 30 a 60 minutos para atuar se esta [viatura] estiver a obstruir ou a causar incómodo. Mas, quem fiscaliza? Quem liga a comunicar estas situações?", questionou, Joana Rodrigues, acrescentando que a proposta "pode e deve ser melhorada".

Em resposta à deputada da CDU, o presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, afirmou ainda "não saber como é que a [atribuição dos locais] vai funcionar".

Também o deputado Pedro Lourenço do Bloco de Esquerda, salientou a necessidade de "prevenir os erros que foram cometidos por outras cidades", onde, os serviços "colidiram" com os peões e questionou o município sobre a aferição do "número de veículos permitidos".

"Quando lidamos com fenómenos novos, temos muita dificuldade em antecipar todos os efeitos na cidade, por muito que este regulamento seja exigente é difícil antecipar todos os efeito que vai ter", frisou o deputado bloquista.

Durante a sua intervenção, Rui Moreira, em resposta ao deputado Pedro Lourenço, afirmou que foram "ouvidos 15 operadores" com o propósito de perceber "o que para eles era um universo razoável".

O autarca aproveitou também o momento para salientar que "outras cidades cometeram erros porque tiveram o azar do fenómeno lhes bater à porta mais cedo".

"O facto de sermos a segunda cidade tem desvantagens e tem vantagens, conseguimos perceber aquilo que está a acontecer em Lisboa e perceber aquilo que temos de fazer", concluiu.

A deliberação proposta esta segunda-feira durante a reunião extraordinária da Assembleia Municipal do Porto foi aprovada pela maioria, sendo que apenas o grupo municipal da CDU se absteve nesta matéria.

O novo regulamento de serviços de partilha em modos suaves, com o qual se pretende regular a atividade de empresas que alugam trotinetes, bicicletas e outros dispositivos, define que cada licença, atribuída por um período de cinco anos, não renováveis, limita a exploração a um número máximo de 700 veículos, com possibilidade de ampliação para um máximo de 900 veículos, mediante acordo escrito do município.

O documento estipula ainda as áreas onde não é autorizada a circulação deste tipo de veículos, como seja arruamentos incluídos em zonas de acesso automóvel condicionado, corredores "BUS" e espaços dedicados à circulação de veículos sobre carril, Estrada da Circunvalação, Via de Cintura Interna (VCI) e respetivos nós de acesso, Avenida AEP, Pontes do Freixo, Luís I (tabuleiro superior) e Arrábida) e túneis.

É ainda proibida a circulação destes serviços de partilha em arruamentos pedonais, praças, jardins urbanos e passeios, estando a sua utilização sujeita ao horário 06:00-22:00.

+ notícias: Norte

Afinal 'El Corte Inglés' no Porto ainda está em cima da mesa

A Câmara Municipal do Porto deu ao El Corte Inglés mais indicações sobre as regras a cumprir para o licenciamento de um terreno na zona da Boavista, no Porto. O Porto Canal sabe que a autarquia ainda não tomou uma posição definitiva sobre o projeto e aguarda que a cadeia espanhola dê uma resposta perante as diretrizes apresentadas. 

PJ deteve suspeito de duplo homicídio em Valpaços

A Polícia Judiciária (PJ) de Vila Real anunciou que deteve hoje um homem de 65 anos suspeito do duplo homicídio que ocorreu no sábado, na aldeia de Avarenta, no concelho de Valpaços.

DIAP de Penafiel acusa 13 pessoas por furto e desmantelamento de veículos

O Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Penafiel deduziu acusação contra 13 pessoas por furto e desmantelamento de automóveis para venda das peças e para reconstrução de veículos acidentados, anunciou hoje a Procuradoria Regional do Porto.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.