RAR Imobiliária prevê mais do que triplicar lucros em 2020 para 5 ME

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 11 out 2019 (Lusa) - A RAR Imobiliária prevê mais do que triplicar o lucro em 2020, para 5,2 milhões de euros, bem como duplicar o volume de negócios para 29 milhões de euros, disse o presidente executivo da empresa.

Focada no segmento alto do mercado, a RAR Imobiliária tem neste momento um projeto em fase de conclusão e prepara-se para lançar mais dois, um na zona de Lisboa e outro no Porto, que em conjunto representam um investimento da ordem dos 90 milhões de euros.

Num encontro com jornalistas, José António Teixeira, presidente executivo (CEO) da RAR Imobiliária, referiu que a empresa deverá fechar o ano de 2019 com um volume de negócios de 16 milhões de euros e um resultado líquido positivo de 1,5 milhões de euros.

Para o próximo ano, as projeções apontam para uma faturação de 29 milhões de euros e um lucro de 5,2 milhões de euros.

Já o EBITDA (resultados antes de impostos, depreciações e amortizações) deverá subir de 4,5 milhões de euros em 2019 para 7,0 milhões de euros no próximo ano.

A grande diferença entre um ano e o outro resulta do andamento dos projetos em carteira e do volume de imóveis disponíveis para venda. Esta mesma dinâmica explica que, no ano passado, o volume de negócios tenha sido de 21 milhões de euros, com os lucros a atingirem 2,6 milhões de euros.

Com o projeto 'prime' "Quinta do Paço do Lumiar", em Lisboa, com assinatura do arquiteto Souto de Moura e um investimento de 19 milhões de euros, em fase de conclusão e com 14 das 17 moradias que o integram vendidas, a RAR Imobiliária tem em fase de lançamento um outro projeto na zona de Lisboa (Oeiras) - o "Quinta de S. José de Ribamar" -, com 10 apartamentos e 12 moradias - que envolve um investimento de cerca de 50 milhões de euros.

A norte, em Matosinhos,prepara-se para lançar o empreendimento "O Novo Parque", com 70 apartamentos, entre os quais se inclui um lote de 6 cuja arquitetura interior promete ser disruptiva, ou seja, procura antecipar novas tendências de vivência do espaço de uma casa.

"A forma como as pessoas valorizam e usam o espaço da casa vai mudando e o que procuramos é antecipar como é que esta utilização vai mudando", precisou José António Teixeira, salientando que, cada vez mais também as pessoas investem em casas de autor e valorizam este aspeto.

O investimento global de "O Novo Parque" é de 22 milhões de euros. A comercialização dos imóveis arrancará no início de 2020, mas a elevada procura que a RAR sentiu assim que o projeto foi anunciado levou-a a avançar com pré-vendas a alguns clientes através de contratos de compra e venda de direitos futuros, tendo firmado oito destes contratos.

LT // MSF

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Juro médio dos novos créditos à habitação registam maior subida mensal desde 2003

A taxa de juro média dos novos empréstimos à habitação aumentou para 2,86% em outubro, contra 2,23% em setembro, o valor mais alto desde janeiro de 2015 e a maior subida mensal em 19 anos, divulgou hoje o BdP.

Limite de 60 dólares por barril de petróleo russo. Proposta aprovada pela UE

Os países da União Europeia (UE) concordaram com um limite de preço de 60 dólares por barril para o petróleo russo, no âmbito das sanções para evitar picos de preços de combustíveis e para prejudicar os interesses de Moscovo.

Queda dos preços dos combustíveis levam a redução do desconto no ISP em dezembro

O Ministério das Finanças anunciou esta sexta-feira que em dezembro há uma redução do desconto do ISP em 3,9 cêntimos por litro de gasóleo e em 2,4 cêntimos por litro de gasolina, tendo em conta a queda dos preços.