Retirada de resíduos perigosos de S. Pedro da Cova adiada por impugnação de concurso

Retirada de resíduos perigosos de S. Pedro da Cova adiada por impugnação de concurso
| Norte
Porto Canal com Lusa

A retirada da totalidade dos resíduos industriais perigosos de São Pedro da Cova, Gondomar, foi adiada devido a um processo judicial de impugnação instaurado ao concurso de adjudicação da empreitada, indicou hoje a junta de freguesia local.

Em comunicado, a Junta de Freguesia de Fânzeres e São Pedro da Cova dá conta de que reuniu com o presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), Fernando Freire de Sousa, tendo este informado que o concurso público internacional decorreu dentro da normalidade, no entanto, no ato de adjudicação foi instaurado um processo judicial de impugnação pré-contratual.

Isto "implica o adiamento do início da remoção", notam os responsáveis desta junta do concelho de Gondomar, distrito do Porto.

A 24 de abril foi anunciado que a retirada da totalidade dos resíduos industriais perigosos de São Pedro da Cova arranca este ano e termina em 2019.

O anúncio foi feito pelo ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, quando este era ouvido na comissão parlamentar de Ambiente, Ordenamento do Território, Descentralização, Poder Local e Habitação, no âmbito de uma audição regimental.

Em causa está uma situação que remonta a 2001/2002 quando toneladas de resíduos industriais perigosos provenientes da Siderurgia Nacional, que laborou entre 1976 e 1996, na Maia, distrito do Porto, foram depositadas em São Pedro da Cova.

Entre outubro de 2014 e maio de 2015 foram retiradas 105.600 toneladas, mas, entretanto, foi revelado que existem mais resíduos, tendo sido anunciado no local, a 24 de março do ano passado pelo ministro do Ambiente, que o concurso público com vista à remoção total das 125 mil toneladas que restam seria lançado em julho e a empreitada levada a cabo em 2018.

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte revelou anteriormente que o concurso público internacional para a segunda fase da remoção dos resíduos acolheu sete propostas.

Em dezembro do ano passado, o PCP pediu que o Governo acelerasse o concurso para retirada da totalidade dos resíduos industriais perigosos de São Pedro da Cova, concelho de Gondomar.

Hoje, a junta de freguesia local aponta que "continuará atenta e ativa, com vista à definitiva remoção dos resíduos".

Também é revelado no comunicado, que resume a reunião levada a cabo na CCDR-N, que até à próxima sexta-feira "será solicitado, junto do juiz, e a pedido do ministro do Ambiente, o interesse público desta matéria, que mediante a respetiva aprovação, poderá permitir o início do processo da retirada dos resíduos, permanecendo esta ação em tribunal".

+ notícias: Norte

Liga decreta minuto de silêncio em jogos do fim de semana em homenagem a "Bibota"

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional decretou um minuto de silêncio nos jogos deste fim de semana da Taça da Liga, em homenagem ao ex-futebolista Fernando Gomes, que morreu este sábado, aos 66 anos.

Famalicão: 180 mil euros na animação da quadra natalícia

A Câmara de Vila Nova de Famalicão vai investir 180 mil euros na animação da quadra natalícia, sendo a maior fatia (120 mil euros) destinada às iluminações.

Aldeia do Pai Natal abre esta sexta-feira portas com duendes e árvore de 30 metros

A Aldeia do Pai Natal, na Praça Guilherme Pinto, em Matosinhos, no distrito do Porto, abre esta sexta-feira portas até 8 de janeiro de 2023 com oficinas de duendes, espetáculos e música, anunciou a câmara municipal.