Estado com representante "não credenciado" na assembleia-geral da Metro do Porto

| Norte
Porto Canal / Agências

Porto, 15 mai (Lusa) -- A assembleia-geral da Metro do Porto foi hoje encerrada sem que tenha sido tomada qualquer deliberação, porque o representante do acionista Estado "não [estava] credenciado", disse à Lusa o presidente da mesa da Assembleia Geral da empresa.

"Eu iniciei e encerrei a assembleia, porque dos estatutos [da Metro do Porto] consta que nenhuma deliberação pode ser tomada sem o Estado estar presente", afirmou, em declarações à Lusa, Valentim Loureiro.

Segundo o presidente da mesa da Assembleia Geral da empresa, "o Estado mandou um seu representante não credenciado, que pelos vistos não sabia bem o que vinha fazer".

O também presidente da Câmara de Gondomar salientou que, "pelos vistos, o secretário de Estado [dos Transportes] terá telefonado ao Dr. Rui Rio", presidente da Junta Metropolitana do Porto, que é acionista da Metro, "a dizer que não tinham apreciado as contas e que, portanto, não poderiam hoje votar".

"E terá dito o mesmo ao presidente do Conselho de Administração" da empresa, João Velez de Carvalho, mas "a mim, que sou o presidente da assembleia, não se dignou a telefonar-me", acrescentou.

Questionado para quando pretende convocar uma nova assembleia-geral, Valentim Loureiro disse que "oportunamente", exigindo obter uma explicação por parte do Governo.

"Se e quando o Estado me disser alguma coisa sobre esta matéria, porque eu não vou procurar o Estado, eu atuarei em conformidade", sustentou o major, que rejeita qualquer justificação "por interposta pessoa".

Deliberar sobre o relatório e contas de 2012 era um dos pontos na ordem dos trabalhos da assembleia-geral de hoje.

De acordo com o Boletim Informativo sobre o setor empresarial do Estado (SEE) relativo ao 4.º trimestre de 2012, a empresa registou prejuízos que ascendem os 491 milhões de euros, mais de 94 milhões de euros do que os registados em 2011.

O mesmo relatório refere que a empresa registou uma redução no prejuízo operacional de 19,6 milhões de euros, comparativamente a igual período do ano anterior.

JAP // JGJ

Lusa/Fim

+ notícias: Norte

Adepto obrigado a despir camisola do PSG durante jogo com o Benfica na Luz

Um adepto brasileiro foi, alegadamente, obrigado a despir a camisola que vestia no jogo da Liga dos Campeões desta quarta-feira, que opôs o Benfica e o PSG, no Estádio da Luz. A situação é revelada nas redes sociais, onde o jovem explica que lhe foi ainda pedido pela segurança que deixasse o seu lugar. O adepto estava acompanhado de um amigo que usava uma camisola da seleção brasileira.

Acidente entre três carros obriga ao corte da EN106 em Penafiel

Um acidente na noite desta quinta-feira provocou uma colisão entre três carros em Cabeça Santa, originando o corte da estrada nacional 106 em Penafiel. Segundo apurou o Porto Canal, cinco pessoas sofreram ferimentos leves tendo sido socorridas no local pelos bombeiros voluntários de Entre-os-Rios. Posteriormente foram transportadas para o Hospital Padre Américo no concelho de Penafiel.

Jovens portugueses percorrem Marrocos sem GPS em desafio solidário

Quatro mil quilómetros em dez dias, percorridos num carro com mais de 20 anos e sem GPS. São as principais regras do desafio “UniRaid” destinado a jovens sem medo do deserto. A prova arranca este sábado, em Tânger, Marrocos, mas o objetivo não é ganhar.