Info

Tempestade 'Ana' causou ondas de 14 metros

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 11 dez (Lusa) -- A tempestade 'Ana' causou um agravamento do estado do mar, com ondas de 14 metros registadas na Nazaré, anunciou hoje a Marinha, explicando que são valores muito acima do normal.

"A tempestade foi registada pela rede de boias meteo-oceanográficas da Marinha, mantidas pelo Instituto Hidrográfico. Verificou-se um agravamento do estado do mar desde as 18:00 do domingo, tendo ocorrido uma altura significativa máxima de 8,7 metros e altura máxima de 13,2 metros na boia de Leixões oceânica", refere a Marinha, em comunicado.

Já na boia oceânica da Nazaré foram registados valores de altura significativa máxima de 7,3 metros e altura máxima de 14,1 metros.

A altura significativa é a média do terço mais elevado das alturas de onda que foram registadas durante o período de observação, enquanto a altura máxima corresponde à maior altura de onda registada durante o período de observação.

"O normal é registarem-se ondas de dois ou três metros e com mau tempo talvez cinco ou seis metros. Com a tempestade registámos médias de sete metros e picos de 14 metros", explicou à Lusa fonte da Marinha.

Em relação ao vento, foi registada uma velocidade máxima de 89 quilómetros/hora na boia oceânica da Nazaré.

AJO // ARA

Lusa/Fim

+ notícias: País

Mais 677 infeções, cinco mortes e nova redução nos internamentos

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 677 casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2, cinco mortes atribuídas à covid-19 e nova redução nos internamentos em enfermaria e cuidados intensivos.

Estudo revela que dois em cada 10 idosos não desenvolvem anticorpos após a toma da vacina contra a Covid-19

Um estudo realizado durante um ano, por um grupo de investigadores do Instituto de Investigação do Medicamento, da Faculdade de Fármacia da Universidade de Lisboa, revelou que dois em cada 10 idosos não desenvolvem anticorpos após a toma da vacina contra a Covid-19.

Marta Temido: "Há quantidades para revacinar toda a população contra a Covid-19"

A Ministra da Saúde, Marta Temido, avisa que "há quantidades para revacinar toda a população contra a Covid-19" e alerta que "a máscara não é para deitar fora".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.