Info

Tribunal Constitucional chumba 35 horas na função pública dos Açores

| Política
Fonte: Agência Lusa

Ponta Delgada, 21 nov (Lusa) - O Tribunal Constitucional declarou ilegal o decreto aprovado por unanimidade no parlamento dos Açores que estabelecia um horário de 35 horas semanais para a administração pública regional, anunciou hoje o representante da República no arquipélago.

Pedro Catarino pediu a fiscalização preventiva do diploma a 31 de outubro, tendo o tribunal decidido "hoje, por unanimidade, pronunciar-se pela inconstitucionalidade", lê-se num comunicado do gabinete do representante da República para os Açores.

"Entendeu o Tribunal Constitucional que a Assembleia Legislativa Regional, ao definir o regime em causa, invadiu a reserva de competência da Assembleia da República em matéria de direitos, liberdades e garantias" e "em matéria de bases do regime da função pública", segundo o mesmo comunicado.

Pedro Catarino tem agora oito dias para vetar o diploma e devolvê-lo ao parlamento açoriano.

O decreto em causa, que foi numa iniciativa do PPM, fixava um horário de trabalho mais reduzido para os funcionários da administração regional dos Açores do que aquele que têm os funcionários públicos da administração central e local, ou seja, 40 horas semanais.

MP // ZO

Lusa/fim

+ notícias: Política

Rui Rio apresenta recandidatura ao PSD na sexta-feira no Porto

O presidente do PSD apresenta publicamente a sua recandidatura na sexta-feira ao final da tarde no Porto, cidade à qual já presidiu enquanto autarca, onde é militante e pela qual foi eleito deputado.

Rui Moreira faz acordos à esquerda e à direita durante os três mandatos 

Durante os três mandatos, Rui Moreira, Presidente da Câmara Municipal do Porto, já fez acordos à direita e à esquerda. Ao terceiro mandato, o autarca fez acordo à direita com o PSD de Vladimiro Feliz. 

Bloco de Esquerda elege um vereador para a Câmara do Porto

O Bloco de Esquerda elegeu um vereador, Sérgio Aires, para a Câmara Municipal do Porto e, durante a manhã desta quarta-feira, durante a tomada de posse, Sérgio Aires, disse que "Rui Moreira falhou todos os objetivos da sua campanha, perdeu 10 mil votos em relação a 2017 e não conquistou maioria absoluta". 

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.