Info

Prémio Pessoa: Distinção a Frederico Lourenço é "absolutamente justa" - Rui Chafes

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 09 dez (Lusa) -- O escultor Rui Chafes, distinguido no ano passado com o Prémio Pessoa, afirmou que a atribuição este ano ao escritor e filólogo Frederico Lourenço, é "absolutamente justa", e qualificou a escolha do júri como "fantástica".

"Acho absolutamente justa e extraordinária [esta atribuição] e mantém mais uma vez a integridade deste Prémio, que, ao longo dos anos, tem vindo a ter um comportamento isento e exemplar", afirmou Rui Chafes à agência Lusa.

Rui Chafes destacou o trabalho de Frederico Lourenço em prol das culturas clássicas, "que estão sempre presentes, por isso é que são clássicas, simplesmente as pessoas ignoram que grande parte da sua própria cultura se baseia numa coisa que já existe, numa grande memória coletiva".

"As culturas clássicas não podem ser esquecidas, e pessoas como Frederico Lourenço, de facto, são essenciais para manter essa chama viva", disse o artista plástico que se manifestou "muito contente por Frederico Lourenço ir receber o Prémio Pessoa".

O Prémio Pessoa foi atribuído, na sua 30.ª edição, ao escritor e filólogo Frederico Lourenço sobre o qual o júri realçou como "traço singular" ter oferecido "à língua portuguesa as grandes obras de literatura clássica".

A distinção "constitui um exemplo de disciplina, capacidade de trabalho e lucidez intelectual no elevado plano dos estudos clássicos e humanísticos, parte fundamental da vida cultural e científica dos países desenvolvidos", salientou o presidente do júri, Francisco Pinto Balsemão.

NL/(AG) // MAG

Lusa/Fim

+ notícias: País

Portugal regista três mortes e o maior número de casos desde fevereiro. 1.497 novos casos de infeções por Covid-19

Portugal registou nas últimas 24 horas três mortes associadas à covid-19, 1.497 novos casos de infeções confirmadas, o maior número desde 24 de fevereiro, e uma diminuição nos internamentos em enfermaria e cuidados intensivos.

CEO da Ryanair afirma que "apoio à TAP não é investimento mas 'impostos deitados na sanita' da companhia" 

O presidente da Ryanair, Michael O'Leary, defendeu hoje que o apoio estatal à TAP não é um investimento, mas sim impostos cobrados aos contribuintes "deitados na sanita" da companhia aérea e acusou o ministro Pedro Nuno Santos de dizer "falsidades".

Incidência ultrapassa os 120 casos por 100 mil habitantes em todo o território

A incidência da infeção com o coronavírus SARS-CoV-2 em Portugal continental subiu para 129,6 casos por 100.000 habitantes e na totalidade do território que se situa agora nos 128,6, revelam dados oficiais.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.