Castro Almeida: "Num país tão centralista, para qualquer serviço público que seja criado, há um princípio básico que é não pode ficar sedeado em Lisboa"

Manuel Castro Almeida congratula a escolha de Fernando Araújo e diz que a decisão do Porto para a sede da direção executiva do SNS é sinal da vontade de descentralizar, frisando que o que os portugueses mais querem é resultados de uma nova política e não saber o local onde se vai sentar um novo organismo.