Info

Universidade de Coimbra distingue António Guterres com título 'honoris causa'

| País
Porto Canal com Lusa

Coimbra, 28 abr (Lusa) -- António Guterres, que foi primeiro-ministro de Portugal entre 1995 e 2002, vai ser homenageado pela Universidade de Coimbra (UC), a 22 de maio, com o título de 'doutor honoris causa'.

A atribuição do grau de 'doutor honoris causa' ao anterior Alto-Comissário das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) foi aprovada pelo Senado da UC, na sequência de proposta apresentada pela Faculdade de Economia, em novembro de 2015, disse hoje à agência Lusa fonte da reitoria da Universidade.

Teresa Tito de Morais, do Conselho Português para os Refugiados, será apresentante (ou madrinha) do homenageado, estando o elogio do doutorando a cargo de José Reis, catedrático e anterior diretor da Faculdade de Economia de Coimbra, sendo o elogio da apresentante feito por José Manuel Pureza, catedrático daquela faculdade e vice-presidente da Assembleia da República.

Apesar de ter nascido em Lisboa (1949), o agora candidato a secretário-geral das Nações Unidas passou grande parte da sua infância em Donas, aldeia do concelho do Fundão (de cuja assembleia municipal foi presidente), circunstância que, segundo o próprio, tornou o seu "imaginário rural muito mais forte que o urbano, mas também muito mais ligado à terra, à realidade".

Tal ligação à realidade, "por vezes dura e distante da sua própria realidade familiar", marcou-o profundamente e levou-o, mais tarde, a "tomar contacto com a miséria do bairro da Curraleira e da Quinta da Alçada" (Lisboa), refere a Faculdade de Economia da UC (FEUC) na proposta para a atribuição da distinção, a que a agência Lusa teve acesso.

Essa experiência funcionou como uma espécie de "antecâmara para o contacto posterior e intenso com a igualmente dura realidade dos refugiados" com que Guterres passou a lidar a partir de 2005, sustenta a FEUC.

Enquanto alto-comissário das Nações Unidas, António Guterres reconhece que "sempre viveu o lado mais dramático dos conflitos armados e da instabilidade: o lado humano, tendo tido a seu cargo a maior vaga de refugiados e deslocados desde a II Guerra Mundial".

São, além disso, conhecidas, por exemplo, as suas intervenções "enfatizando o peso da relação entre fenómenos de alterações climáticas, pobreza extrema e conflitos violentos e as consequências destes em termos do aumento dos movimentos de deslocação forçada e em massa das populações um pouco por todo o mundo".

Do mesmo modo, são igualmente públicos os seus "declarados compromissos com os principais beneficiários do trabalho do ACNUR, com a sua proteção e a procura de soluções duradouras para a reintegração sustentável dos milhões de refugiados e deslocados internos" com que lidou, acrescenta a FEUC entre as razões apontadas para a atribuição do grau de 'doutor honoris causa' ao ex-alto-comissário.

A homenagem ao antigo líder e ex-deputado do Partido Socialista, que terá lugar às 10:30 de 22 de maio, na Sala Grande dos Atos, integra-se nas comemorações dos 20 anos da licenciatura em relações internacionais na FEUC, que se celebra ao longo do ano letivo 2015-2016.

JEF // SSS

Lusa/Fim

+ notícias: País

Queda de elevador em edifício na Av. Casal Ribeiro em Lisboa provoca um morto

Um homem morreu hoje na sequência da queda de um elevador, ao qual fazia manutenção, numa instituição bancária na Avenida Casal Ribeiro, em Lisboa, disse à Lusa fonte dos bombeiros.

Ordem dos Médicos diz que número de formação em 2020 será o maior de sempre

O número de vagas para internato médico do próximo ano será o "maior de sempre", anunciou hoje a Ordem dos Médicos, adiantando que haverá mais de 1.800 vagas para especialidade médica, mais uma centena do que no ano passado.

PJ detém homem de 36 anos por suspeita de fogo posto em Viseu

Um homem desempregado, de 36 anos, foi detido pela Polícia Judiciária (PJ) por suspeita de ter ateado um incêndio florestal em Viseu, foi hoje anunciado.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.