Jornal Diário Jornal das 13

Ex-inspetor da PJ acusado de burla fica em silêncio no início do julgamento

| País
Porto Canal com Lusa

Aveiro, 12 abr (Lusa) - Um ex-inspetor da Polícia Judiciária (PJ) suspeito de estar envolvido na venda fraudulenta de barras de ouro remeteu-se hoje ao silêncio, no início do julgamento, no Tribunal de Aveiro.

O arguido, de 62 anos, que foi inspetor chefe da brigada de crime económico da PJ de Aveiro, está acusado de dois crimes de burla qualificada.

O caso envolve ainda uma arguida, de 47 anos, que se encontra em parte incerta, tendo o coletivo de juízes ordenado a separação dos processos.

Os factos ocorreram em 2010, quando os arguidos convenceram um inspetor da PJ aposentado e um outro indivíduo a comprar uma barra de ouro fino, com o peso de cinco quilos, por 105 mil euros.

Segundo a acusação do Ministério Público, as vítimas chegaram a deslocar-se a Itália, para reunir com os alegados vendedores do metal precioso, tendo naquela ocasião entregado o dinheiro, sem que tivessem recebido a prometida barra de ouro.

De regresso a Portugal, os arguidos convenceram ainda as vítimas a entregar mais 8.650 euros para desbloquear a situação e acelerar a remessa do ouro, o que nunca chegou a acontecer.

A sessão ficou marcada pelas declarações do ex-inspetor da PJ que foi burlado e que relatou ao tribunal os pormenores do negócio.

"O negócio era apelativo, porque o ouro era comprado a valor bastante inferior ao do mercado", disse, admitindo que foi "crédulo" na situação, dada a amizade e companheirismo que havia com o arguido.

O ofendido referiu ainda que apesar de terem regressado a Portugal com a convicção que tinham sido burlados, ainda tinham uma réstia de esperança de recuperar o dinheiro ou o ouro.

Mais tarde, descobriu que a cúmplice do seu antigo colega de trabalho estava referenciada na PJ por vários crimes de burla e confrontou o arguido com este facto, tendo aquele dito que também tinha sido enganado por ela.

JYDN // JGJ

Lusa/Fim

+ notícias: País

Passageiros do Alfa Pendular de Lisboa a Braga obrigados a mudar de comboio no Porto

Os passageiros da CP (Comboios de Portugal) que pagam bilhete para o Alfa Pendular de Lisboa para Braga, são obrigados a prosseguir viagem, a partir do Porto, num comboio suburbano. Nas últimas semanas a situação tem sido recorrente, o que deixa os passageiros indignados.

Abate de animais nos canis é proibido a partir de domingo

A lei que proíbe o abate de animais como medida de controlo da população entra em vigor no domingo, no continente, mas os veterinários alertam para o "pouco esforço que foi feito" de adaptação à nova realidade.

Proteção Civil apela a medidas de autoproteção depois de 97 eventos sísmicos nos Açores

O Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores informou que desde 20 de setembro foram registados 97 eventos de atividade sísmica, oito dos quais sentidos, e a proteção civil apelou este sábado à população que tome medidas de autoproteção.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.