Info

Autarca de Aveiro preocupado com "desvio" de verbas da defesa costeira para inundações

| Norte
Porto Canal com Lusa

Aveiro, 02 mar (Lusa) -- O presidente da Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro (CIRA), Ribau Esteves, disse hoje estar muito preocupado por o governo desviar verbas da defesa costeira para reparar os prejuízos das cheias.

"A tal linha do Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (PO-SEUR) que o governo anunciou tem uma péssima notícia lá dentro: o governo vai buscar os tais 50 milhões anunciados para tratar das maleitas das inundações aos 200 milhões que estão no PO-SEUR para a defesa contra a erosão costeira, o que acho inacreditável", disse.

Ribau Esteves lembra que houve várias críticas por os 200 milhões de euros serem insuficientes para o que é preciso fazer na costa portuguesa.

"Já era uma verba muito pequena e daria muito mal só para a costa aveirense, quanto mais chegar àquele monte e tirar 50 milhões de euros, pelo que preocupa-nos muito que se reduza a dotação para a erosão costeira", declarou.

Ribau Esteves, que preside à Câmara de Aveiro, fez essas declarações na reunião pública da autarquia, ao responder ao vereador socialista Eduardo Feio que pretendeu saber qual o ponto da situação das obras de reparação necessárias no Baixo Vouga Lagunar, após os últimos temporais.

Segundo o presidente da CIRA, técnicos das câmaras de Aveiro, Albergaria-a-Velha e Estarreja já fizeram trabalho de verificação que partilharam com a Agência Portuguesa do Ambiente, mas uma visita técnica prevista para quinta-feira, destinada a atualizar o levantamento, foi adiada para segunda-feira.

"A lógica é que, acabado esse levantamento, seja feito um orçamento de base para fechar as fontes de financiamento. Temos o nosso trabalho em curso com a Agência Portuguesa do Ambiente, com a perspetiva de lançar as obras em duas fases, integrando na primeira os episódios que exigem uma resposta mais rápida", esclareceu.

MSO // MSP

Lusa / Fim

+ notícias: Norte

PJ investiga morte de cinco pessoas que deixou aldeia de Sabrosa consternada

A Polícia Judiciária (PJ) está a investigar as circunstâncias da morte de cinco pessoas, três adultos e duas crianças, em Fermentões, concelho de Sabrosa, uma situação considerada "dramática" e que deixou toda a aldeia consternada.

Casal de 30 anos esfaqueado por mulher junto a discoteca em Fafe

Um casal com cerca de 30 anos foi esfaqueado na madrugada deste domingo, junto a uma discoteca, em Fafe, por uma mulher da mesma idade, na sequência de uma discussão ocorrida dentro do estabelecimento, disse fonte policial.

Cinco pessoas morrem por inalação de monóxido de carbono em Vila Real

Cinco pessoas morreram este domingo devido a uma intoxicação por inalação monóxido de carbono no concelho de Sabrosa, distrito de Vila Real, afirmou à agência Lusa fonte do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

Atualizado 18-11-2018 19:13

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.