Info

Licenciatura não é válida mas Sócrates mantém título de engenheiro

Licenciatura não é válida mas Sócrates mantém título de engenheiro
| Política
Porto Canal (LYC)

O curso superior do ex-primeiro-ministro, José Sócrates, foi considerado nulo, mas o seu título de engenheiro mantém-se, avançou o Correio da Manhã, esta quarta-feira.

Segundo o mesmo jornal, as equivalências dadas em diversas disciplinas na Universidade Independente, a José Sócrates, são ilegais, uma vez que foram realizadas por um órgão sem competência legal para tal. No entanto, o princípio de segurança jurídica está acima das questões legais e, por isso, este permanece com o título de engenheiro.

O CM teve acesso ao despacho do Ministério Público junto do Tribunal Administrativo de Lisboa, no qual é dito que “no caso verificou o incumprimento de todo o procedimento legalmente exigido para a atribuição da equivalência”, o que “carreta a nulidade dos atos subsequentes”. Sendo assim, “todo o percurso académico “ nomeadamente “o ato de atribuição das suas licenciaturas” são nulos.

Contudo, Sócrates continua a ser engenheiro. Segundo o Ministério Público, o princípio de segurança jurídica sobrepõe-se à legalidade, ou seja, se o título fosse retirado ao antigo primeiro-ministro, vários estudantes da Universidades Independente, que estão na mesma situação, poderiam ver “cassados os seus diplomas”.

 

+ notícias: Política

Presidente do CDS-PP diz que a "TAP não pode significar ser todos a pagar a Lisboa Airlines"

Francisco Rodrigues dos Santos, Presidente do CDS-PP, disse, esta quinta-feira em entrevista ao Porto Canal, que o partido tem uma posição "muito clara", quanto ao que diz ser "a resolução do imbróglio da TAP para o qual muito contribuiu a inoperância e ausência de soluções por parte do Ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos". Francisco Rodrigues dos Santos afirma que "o CDS tem a certeza absoluta é que TAP não pode significar ser todos a pagar a Lisboa Airlines".

Covid-19: PCP Porto defende mais camas e dinheiro para os hospitais públicos

O PCP apresentou um plano de emergência para o Serviço Nacional de Saúde. Os comunistas defendem mais camas e mais dinheiro para os hospitais públicos.

Bloco de Esquerda do Porto defende que autarquia deve assegurar respostas habitacionais aos sem-abrigo

Os deputados municipais do Bloco de Esquerda do Porto defendem que devem ser asseguradas respostas habitacionais aos sem-abrigo, considerando que a autarquia deve rapidamente redirecionar as suas.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.