Info

Governo garante salário mínimo de 530 euros e propõe redução da TSU para empresas

Governo garante salário mínimo de 530 euros e propõe redução da TSU para empresas
| Política
Porto Canal

O Governo garantiu hoje a subida do salário mínimo nacional (SMN) para os 530 euros a partir de 01 de janeiro, a par da redução a Taxa Social Única (TSU) de 0,75 pontos percentuais para as empresas.

"Houve uma discussão intensa e profícua e aquilo que para mim era mais significativo e relevante, que a partir de 01 de janeiro o SMN seja pago aos trabalhadores abrangidos no valor de 530 euros reuniu consenso ou, pelo menos, o entendimento entre os parceiros sociais que esse valor entrasse em vigor", afirmou o ministro da Solidariedade, Trabalho e Segurança Social, Vieira da Silva.

Falando aos jornalistas no final de uma reunião em sede de concertação social, que tinha como ponto único na agenda a discussão do SMN, o ministro da tutela referiu que "o Governo aceitou que as empresas que têm trabalhadores que auferem o SMN possam ter, transitoriamente e como medida excecional, uma redução a TSU".

Este aspeto - a redução de 0,75 pontos percentuais de contribuição das empresas para a Segurança Social - não mereceu "um acordo unânime" entre os parceiros, estando por isso marcada uma nova reunião para a próxima segunda-feira, 21 de dezembro, segundo Vieira da Silva.

O ministro assinalou que o ideal seria que houvesse um acordo unânime, mas na ausência de uma posição comum entre Governo, patrões e sindicatos, caberá ao executivo tomar a decisão final.

+ notícias: Política

Luís Montenegro: "Comigo não vai haver acordos entre o PS e o PSD"

Luís Montenegro garante que com ele na liderança do PSD não haverá acordos com o PS, nem que seja para negociar orçamentos. O já assumido candidato à liderança dows sociais democratas espera a disponibilidade de Rui Rio para que haja uma maior clarificação de ideias para o futuro do partido.

Autarcas do Grande Porto pedem mais autonomia na organização de atos eleitorais

Cinco autarcas de freguesias de concelhos do Grande Porto vão pedir à Comissão Nacional de Eleições e ao Ministério da Administração Interna que confira às Juntas maior autonomia na organização dos atos eleitorais. Os Presidentes de Junta referem que no passado domingo foram muitos os eleitores que enfrentaram excessiva e inaceitável demora no exercício do direito de voto e, por isso, pedem mudanças.

Diana Ferreira diz que orçamento do hospital de S. João "é insuficiente"

A recém-reeleita deputada do PCP pelo Porto, Diana Ferreira, quis fazer um ponto de situação sobre a construção da nova ala pediátrica do hospital de São João e reuniu-se esta sexta-feira com a administração. Sobre a obra, está tudo a correr como previsto. Já sobre o orçamento do hospital, Diana Ferreira saiu com a certeza de que é insuficiente.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

Porto Legends - The Underground...