Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

China é o segundo país com maior área de cultivo de vinha

| Mundo
Fonte: Agência Lusa

Paris, 27 abr (Lusa) - A Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV) colocou hoje a China como o segundo país com a maior área de cultivo de vinha, seguida pela França.

De acordo com dados do ano passado, apresentados em conferência de imprensa, a China tem 799 mil hectares de terra ocupada por vinhas. Espanha, no primeiro lugar, tem 1,02 milhões de hectares.

A França continua a ser o maior produtor de vinho do mundo, produzindo 47 milhões de hectolitros no ano passado. Este país foi também o maior exportador de vinho, obtendo mais de 7,7 mil milhões de euros, indicou a OIV, um organismo intergovernamental, de carácter científico e técnico.

Os Estados Unidos são o maior consumidor, com cerca de 31 mil hectolitros, seguido pela França e Itália.

A China emergiu rapidamente com um dos principais atores na vinicultura, com 11% do território ocupado por vinhedos no ano passado. Em 2000, o país tinha 4% do território destinado ao cultivo de vinha.

Os maiores importadores de vinho foram a Alemanha, o Reino Unido e os Estados Unidos, com um volume de negócios global de 26 mil milhões de euros.

EJ // VM

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Presidente da Birmânia anuncia amnistia que permite libertar mais de 8.000 presos

O novo presidente da Birmânia, Win Myint, anunciou hoje uma amnistia geral que permitirá a libertação de mais de 8.000 prisioneiros, mais de trinta dos quais condenados por razões políticas.

Empresário raptado na cidade da Beira, centro de Moçambique

Maputo, 20 abr (Lusa) - Um empresário indiano foi raptado por desconhecidos na noite de quinta-feira na cidade da Beira, em Moçambique, disseram hoje à Lusa fontes policiais e diplomáticas.

Presidente da Air France ameaça demitir-se se proposta de aumentos for rejeitada

Paris, 20 abr (Lusa) - A Air France, com greves frequentes desde fevereiro, anunciou hoje que vai consultar diretamente os funcionários sobre a proposta de aumentos salariais e o presidente executivo da companhia ameaçou demitir-se se o resultado for negativo.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.