Info

Liga dos Chineses sai em defesa de António Costa

Liga dos Chineses sai em defesa de António Costa
| Política
Porto Canal

A Liga dos Chineses em Portugal lamentou hoje a utilização do ano novo chinês como "ferramenta política" e acusou políticos e comunicação social de descontextualizarem parte do discurso do líder do PS sobre a evolução do país.

Perante representantes da comunidade chinesa, no passado dia 19, no Casino da Póvoa do Varzim, António Costa agradeceu aos investidores chineses o "grande contributo" para a situação em que está hoje Portugal, que considerou "bastante diferente daquela em que estava há quatro anos".

Em comunicado enviado hoje à agência Lusa, a Liga dos Chineses em Portugal sublinha que "alguns agentes políticos e alguma comunicação social destacaram não a celebração do ano novo chinês, mas sim, e de forma descontextualizada a uma parte do discurso proferido pelo Dr. António Costa".

"A Liga dos Chineses em Portugal e o seu presidente, Y Ping Chow, lamenta profundamente a utilização do ano novo chinês como ferramenta politica. O Dr. António Costa no seu discurso dirigia-se à comunidade chinesa em Portugal, reconhecendo por um lado a boa integração e a capacidade empresarial dos chineses residentes e a evolução das relações de amizade e diplomáticas entre os dois países", indica.

No comunicado, a Liga dos Chineses em Portugal assume-se como uma associação "apartidária, reconhecida na sociedade portuguesa, pela comunidade chinesa em Portugal e por vários organismos oficiais da República Popular da China".

A Liga recorda também ter atribuído no passado galardões de reconhecimento a várias personalidades de todos os quadrantes políticos e fê-lo este ano a António Costa com "total justiça, pelo que não aceita que uma citação descontextualizada possa servir para fazer politica interna, usando para tal um momento de celebração de toda a comunidade chinesa residente em Portugal".

As declarações de António Costa causaram polémica tendo levado o fundador do PS Alfredo Barroso a anunciar a sua desfiliação do partido.

Alfredo Barroso decidiu pedir a desfiliação do partido por estar "envergonhado" com declarações do secretário-geral, António Costa, que acusa de ter prestado "vassalagem à China".

Na quinta-feira, o secretário-geral do PS, António Costa, afirmou-se perplexo com interpretações sobre o seu discurso perante a comunidade chinesa, defendendo que no exercício de funções institucionais junto de investidores estrangeiros tem de transmitir-se uma mensagem de confiança.

+ notícias: Política

Autarcas independentes exigem alterações à lei eleitoral até 31 de março

Autarcas eleitos por movimentos independentes exigiram hoje que, até 31 de março, seja feita "a alteração das inconstitucionalidades" provocadas pelas modificações introduzidas em 2020, pelo PS e PSD, na lei eleitoral autárquica.

Covid-19: Governo apresenta plano de desconfinamento a 11 de março

O primeiro-ministro, António Costa, afirmou hoje que o Governo apresentará no dia 11 de março o plano de desconfinamento, adiantando que será gradual em termos de abertura de atividades.

"Este infelizmente não é ainda o tempo do desconfinamento" - Costa

O primeiro-ministro, António Costa, afirmou hoje que "este, infelizmente, não é ainda o tempo do desconfinamento", motivo pelo qual o Governo aprovou o decreto regulamentar do estado de emergência sem qualquer alteração.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.
Zoom Zoom Z o o m