Info

Morreu indígena da Bolívia Carmelo Flores Laura de 123 anos

| Mundo
Fonte: Agência Lusa

La Paz, 10 jun (Lusa) -- O índio aimará Carmelo Flores Laura, que, segundo as autoridades bolivianas, era o homem mais velho do mundo com 123 anos, morreu, devido a uma diabetes do tipo 2, anunciaram hoje fontes oficiais.

O médico Adalberto Segales, do centro de saúde da comunidade de Frasquia, no município de Achacachi, informou que Flores Laura morreu na segunda-feira às 21:00 locais (01:00 de terça-feira em Lisboa), depois de ter estado uma semana doente.

"O meu avô morreu na sua residência, onde estava aos cuidados do meu pai", disse o neto René Flores ao diário La Razón, citado pela Efe.

O Governo de La Paz considerou há uns meses atrás, Flores, um agricultor que vivia a cerca de 4.000 metros de altitude, como o homem mais velho do planeta.

Segundo as autoridades, Carmelo Flores Laura nasceu no dia 16 de julho de 1891, segundo os registos oficiais citados.

Em setembro passado o Presidente da Bolívia, Evo Morales, visitou o agricultor na sua casa de adobe, e anunciou que o Governo iniciara o processo necessário para que o livro dos recordes, "Guiness Book", o reconhecesse como o homem mais velho do mundo. O Governo não voltou a dar pormenores do encaminhamento da questão.

Quando o caso Flores Laura foi conhecido, a imprensa noticiou que o índio se alimentava principalmente de quinoa, uma planta autóctone que dá uns grãos, de cevada, batata, feijão e água proveniente de um lençol de neve perto da sua vila, e mastigava folhas de coca como qualquer índio da Bolívia, segundo a família.

Segundo a mesma fonte, o índio aimará aliviava as dores da artrite e outras doenças, com fricções de uma mezinha caseira, constituída por três cobras conservadas num frasco com álcool.

NL // SMA

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

China confirma visita de delegação aos EUA para preparar encontro de alto nível

O Governo chinês confirmou esta terça-feira que uma delegação sua vai viajar para os Estados Unidos, visando preparar a reunião de alto nível que tentará, em outubro, concluir um acordo que ponha fim à guerra comercial.

Morreu o cantor Roberto Leal

O cantor Roberto Leal morreu na madrugada deste domingo em São Paulo, no Brasil, disse à agência Lusa o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas.

Manifestantes junto ao consulado britânico pedem que Reino Unido salve Hong Kong

Centenas de manifestantes estão reunidos no exterior do consulado britânico em Hong Kong, procurando apoio internacional na campanha que dura há mais de três meses por reformas democráticas no território semi-autónomo da China.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.