Info

Famílias da Guarda afastam idosos das instituições sociais devido à crise

| País
Fonte: Agência Lusa

Guarda, 23 mai (Lusa) - A direção da União Distrital das Instituições Particulares de Solidariedade Social (UDIPSS) da Guarda denunciou hoje que, devido à crise, as famílias da região estão a optar por cuidar dos idosos e das crianças em casa.

Segundo Rui Reis, presidente da UDIPSS da Guarda, o fenómeno começou com o afastamento de idosos dos lares e estendeu-se posteriormente às respostas dirigidas à infância.

"Neste momento, deixou de ser um problema ligado aos idosos, nomeadamente aos lares de idosos, aos centros de dia e ao apoio domiciliário, mas também se estende a respostas sociais ligadas à área da infância", disse hoje o responsável.

Rui Reis, que falava na conferência de imprensa de apresentação do programa da Festa da Solidariedade, a realizar no dia 30 de maio, na Guarda, referiu que o afastamento de utentes das instituições "tem-se agudizado" nos últimos tempos.

Em relação aos idosos, apontou que nos meios rurais, "quando as pessoas não têm emprego, acabam por ficar com os familiares em casa e acabam por não procurar uma admissão num lar".

Já quanto à infância, as crianças não frequentam as instituições, sobretudo a partir do momento em que as mães ficam desempregadas.

Explicou que as crianças frequentam as creches, mas são recolhidas pelas mães a meio da tarde e já não precisam "do apoio de nenhuma instituição de solidariedade social".

O presidente da UDIPSS da Guarda referiu que o problema "agudizou-se" nos últimos meses, mas disse que não possui "números" das situações registadas no distrito.

Tendo em conta as "convulsões sucessivas" que têm acontecido no país, devido à crise económica, Rui Reis admitiu que as instituições de cariz social têm sido "o grande pilar" na ajuda aos mais necessitados.

"Temos sido o pilar mestre de uma obra que é a obra do apoio àqueles que mais necessitam e que mais precisam", declarou.

Em relação à Festa da Solidariedade, indicou que é organizada pela UDIPSS da Guarda, em estreita colaboração com a Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS).

A Guarda vai promover, no dia 30 de maio, pelas 10:00, a sessão solene da saída da "Chama da Solidariedade" com destino ao Porto, passando pelos concelhos de Trancoso (12:00), Mêda (14:00) e Vila Nova de Foz Côa (15:00), com entrega no Pocinho (17:00), à UDIPSS de Bragança.

A Chama da Solidariedade chegará ao Porto no dia 07 de junho, onde decorrerá o quinto congresso da CNIS sobre "Solidariedade - Novos Caminhos, Valores de Sempre".

ASR // SSS

Lusa/fim

+ notícias: País

Quercus denuncia a existência de uma corrida ao lítio em Portugal

A associação ambientalista Quercus denuncia a existência de uma corrida ao lítio em Portugal. Nos últimos três anos, 79 municípios receberam pedidos de prospecção.

Notas do 9.º ano descem a Português e Matemática volta à positiva

As médias dos alunos do 9.º ano nos exames desceram este ano a Português e a Matemática, voltando a uma média positiva, mas com uma taxa de reprovação ainda a rondar os 30%, segundo dados oficiais hoje divulgados.

Cada português consumiu no ano passado 3,3Kg de açúcar em 60 litros de refrigerante

Cada português consumiu no ano passado 60 litros de refrigerantes, o que equivale a 3,3 quilogramas de açúcar, um valor menor do que no ano anterior, quando começou a ser aplicado o imposto sobre estas bebidas.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.