Info

Doenças circulatórias foram principal causa de morte em Portugal em 2012

| País
Fonte: Agência Lusa

Lisboa, 23 mai (Lusa) - As doenças circulatórias foram a principal causa de morte em 2012 e, juntamente com o cancro, foram responsáveis por mais de metade dos óbitos ocorridos em Portugal nesse ano, revelam dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) hoje divulgados.

Quase 33 mil pessoas morreram nesse ano em Portugal devido a doenças do aparelho respiratório (AVC, doença isquémica do coração ou enfarte agudo do miocárdio), que representam 30,4 por cento das mortes por doença ocorridas no país e uma taxa de mortalidade de 312 mortes por 100 mil habitantes.

Portugal registou 107.969 mortes em 2012 (103.203 morte em 2011), 96,3 por cento das quais por doença e 3,7 por cento devido a lesões externas e envenenamento.

As doenças cerebrovasculares (AVC) destacam-se entre as doenças do aparelho circulatório, tendo sido responsáveis por 12,5 por cento do total de mortes no país, com uma taxa de mais de 128 mortes por cada 100 mil habitantes, seguidas pelas doenças do coração (6,5 por cento) que foram a causa de mais de 66 mortes por 100 mil habitantes e pelo enfarte do miocárdio (4,3 por cento).

A morte por AVC atingiu principalmente as mulheres com uma relação de 76 óbitos masculinos por 100 femininos, enquanto a morte por doença isquémica do coração incidiu maioritariamente nos homens(111 óbitos masculinos por 100 femininos).

Os tumores malignos estiveram na origem de quase um quarto das mortes, tendo morrido em 2012 quase 26 mil pessoas devido a esta doença, representando 23,9 por cento do total de morte por doença.

CFF // SO

Lusa/Fim

+ notícias: País

Crianças são as mais afetadas pela pobreza em Portugal e há cerca de 330 mil em risco

Cerca de 330 mil crianças estão em risco de pobreza em Portugal, sendo que o grupo etário até aos 18 anos é o mais afetado, o que significa que há mais crianças pobres do que adultos ou idosos.

Dezanove pessoas morreram nas praias portuguesas durante a época balnear 2019

Dezanove pessoas morreram nas praias portuguesas durante a época balnear, que terminou na segunda-feira, na qual foram registados 502 salvamentos e 786 ações de primeiros socorros, divulgou hoje a Autoridade Marítima Nacional.

200 enfermeiros vão ter que devolver aumentos salariais

Cerca de 200 enfermeiros estão a ser chamados pelos hospitais para devolver os supostos aumentos salariais resultantes do descongelamento das progressões das carreiras. O sindicato defende que se trata apenas de ajustamentos na tabela e ameaçam levar o caso a tribunal.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.