Info

Marta Temido preocupada com "relaxamento" apela à manutenção do confinamento

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 22 fev 2021 (Lusa) -- A ministra da Saúde disse hoje que a maior mobilidade registada na última semana pode indiciar um "relaxamento" no cumprimento das medidas restritivas devido à pandemia e apelou a que se mantenha o respeito pelo confinamento.

"Na última semana, o índice de mobilidade aumentou ligeiramente e este é um aspeto que deve suscitar atenção, na medida em que sabemos que os valores a que chegámos são valores que resultam de um esforço e, se esse esforço se inverter, voltaremos a atingir números de incidência e números de risco de transmissão que não são compatíveis com o que precisamos de garantir", afirmou Marta Temido.

Em declarações aos jornalistas após a reunião que juntou epidemiologistas, especialistas em saúde pública e políticos na sede do Infarmed, em Lisboa, Marta Temido afirmou que "nada disto está adquirido e tudo depende de cada um de nós e das medidas combinadas", decorrendo daí a preocupação com "algum relaxamento sem nenhuma alternação legislativa".

Em Portugal, morreram 16.023 pessoas dos 798.074 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

JYGO/HN // ZO

Lusa/Fim

+ notícias: Política

Autarcas independentes exigem alterações à lei eleitoral até 31 de março

Autarcas eleitos por movimentos independentes exigiram hoje que, até 31 de março, seja feita "a alteração das inconstitucionalidades" provocadas pelas modificações introduzidas em 2020, pelo PS e PSD, na lei eleitoral autárquica.

Covid-19: Governo apresenta plano de desconfinamento a 11 de março

O primeiro-ministro, António Costa, afirmou hoje que o Governo apresentará no dia 11 de março o plano de desconfinamento, adiantando que será gradual em termos de abertura de atividades.

"Este infelizmente não é ainda o tempo do desconfinamento" - Costa

O primeiro-ministro, António Costa, afirmou hoje que "este, infelizmente, não é ainda o tempo do desconfinamento", motivo pelo qual o Governo aprovou o decreto regulamentar do estado de emergência sem qualquer alteração.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.
Zoom Zoom Z o o m