Info

Seis militares da GNR de Lebução infetados. Atendimento assegurado por um militar de Valpaços

Seis militares da GNR de Lebução infetados. Atendimento assegurado por um militar de Valpaços
| Norte
Porto Canal com Lusa

Seis militares do posto de Lebução da GNR estão com covid-19 e o atendimento ao público está a ser assegurado por um militar de Valpaços, disse hoje o presidente daquela câmara do distrito de Vila Real.

Amílcar Almeida, presidente da autarquia de Valpaços, afirmou hoje à agência Lusa que teve conhecimento há cerca de uma semana dos casos positivos de covid-19 no posto de atendimento da GNR de Lebução, freguesia da zona Norte daquele concelho do Alto Tâmega.

O autarca referiu que o atendimento em Lebução está a ser assegurado por um militar proveniente do posto de Valpaços e sublinhou que está a ser feito um "trabalho de proximidade entre a autarquia, as forças de segurança e a saúde pública local".

O posto funciona nos dias úteis das 09:00 às 17:00.

O patrulhamento naquela área está também a ser assegurado pelo posto de Valpaços.

Amílcar Almeida adiantou ainda que, "até à data, não há conhecimento de nenhum popular com sintomas da doença naquela freguesia".

"Segundo o que nos foi dito pelo comandante do posto, efetivamente não teria havido qualquer relação de proximidade ou contacto com a população, o que nos deixa muito felizes por esta situação", referiu.

O presidente disse ainda que os seis militares em causa residem no concelho de Chaves.

Os guardas encontram-se em isolamento. Após conhecimento do primeiro caso de um militar infetado foram realizados testes aos restantes guardas na semana passada.

A agência Lusa tentou obter esclarecimentos junto da Guarda Nacional Republicana, mas não obteve qualquer resposta até ao momento.

Também neste concelho do distrito de Vila Real foram testados na semana passada os bombeiros das corporações de Valpaços e Carrazedo de Montenegro, todos com resultados negativos à doença.

Os cerca de 20 bombeiros de Valpaços e Carrazedo de Montenegro que estiveram recentemente próximos dos voluntários de Vila Pouca de Aguiar, durante o combate a um incêndio na região, realizaram o teste por zaragatoa, no dia 14 de setembro, e nenhum se revelou positivo para a covid-19.

Esta medida de prevenção foi realizada após a confirmação de quatro bombeiros infetados no concelho vizinho de Vila Pouca de Aguiar.

Posteriormente, a câmara de Valpaços proporcionou, em consonância com as duas direções de bombeiros, a realização de mais 50 testes serológicos aos restantes bombeiros das duas corporações do concelho.

Antes do arranque do ano letivo, o município efetuou também o rastreio à covid-19 a 70 funcionários municipais que prestam serviço na área da educação e, segundo Amílcar Almeida, todos eles testaram negativo à doença.

Amílcar Almeida lembrou o "trabalho insistente" que o município tem realizado desde o início da pandemia, a nível de alerta e sensibilização da população deste concelho, que possui uma grande taxa de envelhecimento.

O concelho de Valpaços regista hoje um caso positivo de covid-19. Desde o início da pandemia, o município contabilizou um total de sete casos de infeção.

Portugal contabiliza pelo menos 1.912 mortos associados à covid-19 em 68.577 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

PLI // JAP

Lusa/Fim

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.