Info

ONU pede a Argel libertação de jornalista condenado a dois anos de prisão

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Genebra, 16 set 2020 (Lusa) - Investigadores independentes das Nações Unidas pedem a libertação do jornalista argelino Khaled Drareni, condenado a "uma pena severa" em Argel "apenas por estar a trabalhar". 

"Condenamos firmemente esta pena de dois anos de prisão contra um jornalista que estava a fazer apenas o seu trabalho e apelamos às autoridades argelinas para anularem a sentença e libertarem Khaled Drareni", referem os especialistas das Nações Unidas num documento pedido pelo Conselho dos Direitos Humanos da organização. 

Drareni, símbolo da liberdade de imprensa na Argélia foi condenado no passado dia 10 de outubro a três anos de cadeia tendo a sentença sido reduzida para dois anos de prisão após a apresentação de um recurso.

"Esta pena é grosseira e inapropriada tendo em conta as acusações, constituindo uma violação flagrante das liberdades de expressão, reunião e associação", indica o relatório dos investigadores independentes. 

Os relatores lamentam também que as autoridades argelinas "utilizem - cada vez mais - leis sobre a segurança nacional para perseguirem pessoas que exercem direitos de opinião e de expressão, reunião pacífica e associação".

"Drareni e todos os outros que se encontram atualmente na prisão ou que aguardam julgamento simplesmente porque estavam a fazer o ser trabalho ou a defenderem Direitos Humanos devem ser imediatamente libertados e protegidos", conclui o relatório.

 

PSP // FPA

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

Nagorno-Karabakh: Combates fazem pelo menos 23 mortos e sete civis feridos

Baku, 27 set 2020 (Lusa) -- Os combates de hoje entre o Azerbaijão e as forças separatistas apoiadas pela Arménia, em Nagorno-Karabakh, fizeram pelo menos 23 mortos, incluindo sete civis, de acordo com informações de ambas as partes.

Covid-19: Itália regista 1.766 casos de infeção nas últimas 24 horas

Roma, 27 set 2020 (Lusa) -- A Itália registou hoje 1.766 novos casos de covid-19, menos do que os 1.869 contabilizados no sábado, mas houve uma redução de quase 20 mil testes, de acordo com os dados divulgados pelo ministério da Saúde transalpino.

Macron acusa políticos libaneses de "traição coletiva" após falharem formação de Governo

Paris, 27 set 2020 (Lusa) -- O Presidente francês, Emmanuel Macron, afirmou hoje que os partidos libaneses têm "uma última oportunidade" para cumprirem promessas, tomando nota da "traição coletiva" da classe política, que não conseguiu ainda formar um governo após a demissão do primeiro-ministro.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.