Info

Covid-19: Lisboa e Vale do Tejo, Guimarães e Gaia são as "áreas críticas"

| País
Porto Canal com Lusa

Os concelhos da região de Lisboa e Vale do Tejo, Guimarães e Vila Nova de Gaia são atualmente as zonas mais críticas em relação ao número de casos com covid-19, anunciou hoje a Direção-Geral da Saúde.

"Em relação às áreas críticas, a maior parte dos concelhos continua localizada na região de Lisboa e Vale do Tejo, sendo que também Guimarães e Vila Nova de Gaia são neste momento concelhos com maior incidência por 100 mil habitantes", disse a diretora-geral da Saúde, na conferência de imprensa regular de atualização dos números da covid-19 em Portugal.

Graça Freitas precisou que a taxa de incidência de covid-19 nestes concelhos é "superior ao resto do país".

Portugal contabiliza hoje mais quatro mortos relacionados com a covid-19 e 613 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 1.871 mortes e 64.596 casos de infeção.

+ notícias: País

O que esperar do primeiro inverno da pandemia do Covid-19?

As temperaturas descem e aumentam as preocupações com o que acontecerá com a pandemia. Estas são algumas das respostas a perguntas que o primeiro inverno covid-19 pode suscitar:

Portugal com mais nove mortos e 665 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas

Portugal contabiliza hoje mais nove mortos relacionados com a covid-19 e 665 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Especialista diz que transportes públicos são "ponto nevrálgico" da transmissão de Covid-19

O infeciologista Jaime Nina defendeu hoje que é necessário quadruplicar a oferta dos transportes públicos para permitir a distância necessária entre os passageiros, considerando que são um "pontos nevrálgico" da transmissão da covid-19.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS