Info

GNR e PJ continuam a caça ao homem em S. João da Pesqueira

GNR e PJ continuam a caça ao homem em S. João da Pesqueira
| País
Porto Canal

O homem suspeito de ter baleado quatro mulheres no concelho de S. João da Pesqueira, na quinta-feira, continua a ser procurado pela Polícia Judiciária e GNR, especialmente no norte do distrito de Viseu, disse hoje fonte policial.

De acordo com fonte oficial da GNR, as duas estruturas continuam "a trabalhar em colaboração, para tentarem localizar o homem que terá disparado em quatro mulheres", na quinta-feira, em Valongo dos Azeites, concelho de S. João da Pesqueira, distrito de Viseu.

"As buscas incidem especialmente na área do norte do distrito de Viseu", referiu.

Contactado pela agência Lusa, o porta-voz do Exército, Jorge Pedro, informou que até ao momento não recebeu qualquer tipo de pedido de apoio para participar nas buscas ao homem suspeito de ter baleado as quatro mulheres.

"Não há qualquer tipo de contingente das Forças Armadas envolvido", esclareceu.

Na quinta-feira, quatro mulheres foram baleadas na freguesia de Valongo dos Azeites, no norte do distrito de Viseu, tendo duas acabado por morrer e outras duas ficado feridas.

O suspeito é um homem de 61 anos, que estava com pulseira eletrónica desde outubro de 2013 e proibido de contactar a sua ex-mulher, que foi uma das baleadas.

Foram ainda atingidas a tiro de caçadeira a filha do suspeito, que sofreu ferimentos graves, e a sua ex-sogra e uma tia da ex-mulher, que acabaram por morrer.

+ notícias: País

Desagravamento da seca no continente em novembro, Algarve mantém seca extrema

Portugal continental registou em novembro um desagravamento da seca meteorológica, mas no sotavento algarvio manteve-se em situação de seca extrema, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Metade dos hospitais EPE em falência técnica no ano passado

Metade dos hospitais EPE estavam no ano passado em falência técnica, segundo uma análise do Conselho das Finanças Públicas hoje divulgada.

Estudo aponta graves problemas no processo de descentralização que está em curso

Um estudo da Faculdade de Economia do Porto que aponta graves problemas no processo de descentralização que está em curso. A dimensão dos municípios, a falta de financiamento adequado e os prazos demasiado curtos são os aspetos que levam a concluir que o modelo de descentralização não é bom para o País.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.