Info

Suspeito de balear mulheres em S. João da Pesqueira tinha pulseira eletrónica

| País
Fonte: Agência Lusa

S. João da Pesqueira, 17 abr (Lusa) -- O homem suspeito de ter baleado quatro mulheres hoje à tarde em Valongo dos Azeites, S. João da Pesqueira, estava com pulseira eletrónica desde outubro do ano passado, disse à agência Lusa fonte da GNR.

O suspeito, de 61 anos, "estava sujeito à medida de coação de pulseira eletrónica e proibido de contactar a sua ex-mulher", que foi uma das baleadas e ficou gravemente ferida, referiu.

"Decorria um processo de violência doméstica entre a ex-mulher e ele", explicou.

Segundo a mesma fonte, o homem é suspeito de ter matado, com disparos de caçadeira, a sua ex-sogra e uma tia da ex-mulher, e de ter ferido a ex-mulher e a filha.

A mesma fonte contou que "tudo se passou junto à casa da ex-mulher" e que, depois de efetuar os disparos, o homem "cortou a pulseira eletrónica e colocou-se em fuga", tendo a GNR alertado a Direção-Geral de Reinserção Social.

Cerca das 20:00, estavam envolvidos na procura do suspeito 30 militares e dois binómios cinotécnicos. A Polícia Judiciária também já se encontrava no local.

A fonte da GNR disse que, no âmbito do processo de violência doméstica, já tinha sido feita uma busca domiciliária à casa do suspeito e apreendidas quatro armas.

O comandante dos Bombeiros Voluntários de S. João da Pesqueira, Paulo Esteves, referiu à Lusa que os bombeiros receberam o alerta às 16:10 "para uma paragem respiratória".

"Mas quando chegámos ao local deparámo-nos com mais três feridas", contou, acrescentando que os bombeiros ainda realizaram os procedimentos de suporte básico de vida para tentar salvar a tia, mas sem êxito.

AMF // HB

Lusa/fim

+ notícias: País

Desagravamento da seca no continente em novembro, Algarve mantém seca extrema

Portugal continental registou em novembro um desagravamento da seca meteorológica, mas no sotavento algarvio manteve-se em situação de seca extrema, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Metade dos hospitais EPE em falência técnica no ano passado

Metade dos hospitais EPE estavam no ano passado em falência técnica, segundo uma análise do Conselho das Finanças Públicas hoje divulgada.

Estudo aponta graves problemas no processo de descentralização que está em curso

Um estudo da Faculdade de Economia do Porto que aponta graves problemas no processo de descentralização que está em curso. A dimensão dos municípios, a falta de financiamento adequado e os prazos demasiado curtos são os aspetos que levam a concluir que o modelo de descentralização não é bom para o País.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.