Info

Suspeito de balear mulheres em S. João da Pesqueira tinha pulseira eletrónica

| País
Fonte: Agência Lusa

S. João da Pesqueira, 17 abr (Lusa) -- O homem suspeito de ter baleado quatro mulheres hoje à tarde em Valongo dos Azeites, S. João da Pesqueira, estava com pulseira eletrónica desde outubro do ano passado, disse à agência Lusa fonte da GNR.

O suspeito, de 61 anos, "estava sujeito à medida de coação de pulseira eletrónica e proibido de contactar a sua ex-mulher", que foi uma das baleadas e ficou gravemente ferida, referiu.

"Decorria um processo de violência doméstica entre a ex-mulher e ele", explicou.

Segundo a mesma fonte, o homem é suspeito de ter matado, com disparos de caçadeira, a sua ex-sogra e uma tia da ex-mulher, e de ter ferido a ex-mulher e a filha.

A mesma fonte contou que "tudo se passou junto à casa da ex-mulher" e que, depois de efetuar os disparos, o homem "cortou a pulseira eletrónica e colocou-se em fuga", tendo a GNR alertado a Direção-Geral de Reinserção Social.

Cerca das 20:00, estavam envolvidos na procura do suspeito 30 militares e dois binómios cinotécnicos. A Polícia Judiciária também já se encontrava no local.

A fonte da GNR disse que, no âmbito do processo de violência doméstica, já tinha sido feita uma busca domiciliária à casa do suspeito e apreendidas quatro armas.

O comandante dos Bombeiros Voluntários de S. João da Pesqueira, Paulo Esteves, referiu à Lusa que os bombeiros receberam o alerta às 16:10 "para uma paragem respiratória".

"Mas quando chegámos ao local deparámo-nos com mais três feridas", contou, acrescentando que os bombeiros ainda realizaram os procedimentos de suporte básico de vida para tentar salvar a tia, mas sem êxito.

AMF // HB

Lusa/fim

+ notícias: País

Mais nove mortes e 328 casos confirmados de Covid-19 em Portugal nas últimas 24 horas

Portugal regista hoje mais nove óbitos por covid-19, em relação a sábado, e mais 328 casos de infeção confirmados, dos quais 254 na região de Lisboa e Vale do Tejo, segundo os dados da Direção-Geral da Saúde (DGS) hoje divulgados.

Visitas a lares não serão suspensas, diz Marta Temido

A ministra da Saúde, Marta Temido disse hoje que o Governo está "com muita atenção" aos casos de covid-19 nos lares, mas rejeitou voltar a suspender visitas.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.