Info

Mulher baleada em S. João da Pesqueira levada de helicóptero para Coimbra

| País
Fonte: Agência Lusa

S. João da Pesqueira, 17 abr (Lusa) -- Uma das quatro mulheres que hoje à tarde foram baleadas em Valongo dos Azeites, São João da Pesqueira, foi transportada de helicóptero para Coimbra em estado grave, disse à agência Lusa o comandante dos bombeiros locais.

Quatro mulheres foram hoje baleadas naquela freguesia do norte do distrito de Viseu, tendo duas acabado por morrer e outras duas ficado feridas.

O comandante Paulo Esteves referiu que aquela que ficou ferida gravemente terá entre 40 e 50 anos e é "mulher ou ex-mulher" do presumível agressor, que se encontra fugido.

A outra mulher ferida é a filha, que "aparenta ter entre 20 e 25 anos" e "só tinha ferimentos numa perna", tendo sido transportada de ambulância para o Hospital de Viseu.

Segundo Paulo Esteves, "as vítimas mortais são a sogra e a tia" do presumível agressor, a primeira com cerca de 80 anos e a segunda com uma idade entre os 50 e os 60 anos.

O comandante explicou que os bombeiros receberam o alerta às 16:10 "para uma paragem respiratória".

"Mas quando chegámos ao local deparámo-nos com mais três feridas", contou, acrescentando que os bombeiros ainda realizaram os procedimentos de Suporte Básico de Vida para tentar salvar a tia, mas sem êxito.

AMF // ROC

Lusa/fim

+ notícias: País

Ministra da Saúde diz que "está feita" recuperação das greves cirúrgicas

A ministra da Saúde, Marta Temido, afirmou esta quarta-feira que "está feita" a recuperação das duas greves cirúrgicas que levou ao cancelamento de milhares de cirurgias.

Jovem de 22 anos encontrado morto numa garagem em Mangualde

Um jovem de 22 anos foi esta quarta-feira de madrugada encontrado morto debaixo de uma viatura, dentro de uma garagem, em Abrunhosa do Mato, no concelho de Mangualde, disse à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro.

FENPROF manifestou-se frente ao Parlamento contra a precariedade no Ensino Superior

O secretário geral da FENPROF considera inadmissível que ainda existam docentes do Ensino Superior sem saber se vão ter progressão nas carreiras. O sindicato manifestou-se em frente ao Parlamento contra a precariedade no Ensino Superior.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.