ESPECIAL CANDIDATURAS
CLIQUE AQUI PARA VER MAIS
Projeto Parceria
Porto Canal
Info

Infraestruturas de Portugal dará mais esclarecimentos na próxima semana - ministro

| Política
Porto Canal com Lusa

A Infraestruturas de Portugal (IP) dará mais esclarecimentos na próxima semana sobre o descarrilamento de um comboio Alfa Pendular que causou dois mortos e 44 feridos, revelou hoje o ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos.

O ministro falava aos jornalistas junto ao local do acidente, acompanhado do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e de responsáveis da IP.

Segundo Pedro Nuno Santos, o relatório já elaborado pelo Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários (GPIAAF) "é apenas a constatação e confirmação dos factos, mas falta muita informação, para apurar todas as causas, fazer recomendações e perceber se recomendações feitas a no passado em situações similares foram ou não seguidas".

O ministro pediu ainda "cuidado com qualquer especulação que se possa fazer".

"Porque o risco de erramos é grande, mas a IP quer ter oportunidade de dizer de sua justiça", afirmou o ministro.

O descarrilamento do Alfa Pendular, no concelho de Soure, distrito de Coimbra, com 212 passageiros, provocou na sexta-feira dois mortos e 44 feridos, oito dos quais graves.

Segundo nota informativa do GPIAAF, a que a agência Lusa teve acesso, um Veículo de Conservação de Catenária, no qual seguiam duas pessoas -- as duas vítimas mortais --, passou um sinal vermelho e entrou na Linha do Norte, tendo sido abalroado pelo comboio Alfa Pendular.

O comboio seguia no sentido sul - norte com destino a Braga e o descarrilamento ocorreu após o embate entre o Alfa Pendular e uma máquina de trabalho, perto da vila de Soure, junto à localidade de Matas.

A circulação na linha ferroviária do Norte permanece encerrada por causa dos trabalhos consequentes ao acidente.

Uma das linhas deverá estar pronta para ser operada até à meia-noite

Uma das linhas afetadas pelo descarrilamento de um comboio Alfa Pendular, na zona de Soure, deverá estar pronta para ser operada até à meia-noite de hoje, afirmou o ministro das Infraestruturas.

"O que nos foi informado pela Infraestruturas de Portugal há pouco foi que até à meia-noite, em princípio, uma das linhas pelo menos estaria já pronta para ser operada", afirmou Pedro Nuno Santos, que falava aos jornalistas à saída de uma visita a feridos do acidente de sexta-feira, no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.

O descarrilamento do Alfa Pendular, no concelho de Soure, distrito de Coimbra, com 212 passageiros, provocou na sexta-feira dois mortos e 44 feridos, oito dos quais graves.

"Concluída a remoção dos destroços de todo a material circulante acidentado, decorrem os trabalhos finais para a reparação da via e da catenária, prevendo-se o restabelecimento da circulação na via descendente, sentido norte / sul pelas 24:00", referiu também fonte da empresa, numa informação enviada à agência Lusa.

A mesma fonte acrescentou que no sentido oposto, na via ascendente, "continuarão a ser desenvolvidos todos os esforços no sentido de permitir o seu restabelecimento da circulação durante o dia de domingo".

Em declarações à Agência Lusa, o gabinete de relações públicas do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), refere que dos 28 feridos que deram ali entrada, 25 já tiveram alta clínica e os restantes três permanecem internados.

"Um doente está internado na medicina intensiva (o caso que inspira mais cuidados) e dois estão na unidade de cuidados cirúrgicos intermédios", disse a mesma fonte.

Quanto aos 12 feridos que foram transportados para o Hospital Distrital da Figueira da Foz já tiveram todos alta hospitalar, segundo informações do gabinete de relações públicas daquela unidade.

Dos 44 feridos, quatro tiveram alta no local, 28 foram transportados para o CHUC, incluindo três crianças, e 12 foram assistidos no Hospital da Figueira da Foz.

 

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.