ESPECIAL CANDIDATURAS
CLIQUE AQUI PARA VER MAIS
Projeto Parceria
Porto Canal
Info

Covid-19: Marcelo Rebelo de Sousa agradece empenho na contenção da pandemia na Madeira

| Política
Porto Canal com Lusa

Funchal, Madeira, 05 jul 2020 (Lusa) - O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, visitou hoje a Unidade de Internamento Polivalente/Unidade de Cuidados Intensivos dedicada à covid-19, no Hospital Central do Funchal, um investimento do Governo Regional de três milhões de euros.

Esta unidade, resultante da adaptação da área onde então funcionavam as consultas externas, funciona de forma autónoma do Hospital Central, com circuitos próprios às pessoas afetadas com a covid-19.

"Senhor Presidente, tudo isto custou dinheiro", comentou o chefe do Governo Regional, Miguel Albuquerque, durante o percurso que Marcelo Rebelo de Sousa fez até à entrada desta Unidade de Cuidados Intensivos dedicada à covid-19.

Dirigindo-se a médicos, enfermeiros, assistentes operacionais e demais pessoas que o aguardavam, Marcelo Rebelo de Sousa foi cumprimentando cada um dos profissionais e elogiando "o bom trabalho" que têm desenvolvido.

"Bom trabalho, é preciso paciência, merecem a nossa gratidão", referiu.

Marcelo Rebelo de Sousa partiu depois para a freguesia de Câmara de Lobos, onde há dois meses foi feito o levantamento da cerca sanitária, instalada entre 19 de abril e 03 de maio, devido a uma cadeia de transmissão de covid-19.

Antes, porém, esteve no Centro de Saúde do Bom Jesus.

Devido ao surgimento de uma cadeia de transmissão da covid-19 num dos bairros sociais de Câmara de Lobos, o da Nova Cidade, supostamente na sequência de um convívio familiar na altura da Páscoa, o executivo madeirense decretou, em 19 de abril, uma cerca sanitária para a freguesia, por um período de 15 dias, a única adotada no arquipélago.

A cerca sanitária foi levantada a partir das 00:00 do dia 03 de maio, uma vez que a localidade, com cerca de 18 mil habitantes, não registou novos casos positivos de infeção.

O surto levou ao confinamento de 22 pessoas numa unidade hoteleira na zona do Cabo Girão, tendo sido identificados mais de 200 contactos e realizados mais de 500 testes.

Marcelo Rebelo de Sousa realiza a deslocação à freguesia de Câmara de Lobos, que toma o nome do concelho madeirense, tal como o fez em Ovar, no distrito de Aveiro, e ao concelho da Povoação, nos Açores, que também estiveram sob cercas sanitárias.

À tarde, Marcelo Rebelo de Sousa regressa ao Funchal para um encontro com os responsáveis das instituições particulares de solidariedade social da região autónoma, na Quinta Magnólia.

O Presidente da República segue depois para o Aeroporto Internacional da Madeira, onde visita a Unidade de Rastreio e Vigilância à covid-19, que entrou em funcionamento em 01 de julho, com a reabertura do arquipélago ao turismo.

A operação de rastreio de viajantes, nos aeroportos da Madeira e Porto Santo, foi montada na sequência de uma resolução do Governo regional, de coligação PSD/CDS-PP, que impõe a obrigatoriedade de os passageiros apresentarem um teste negativo realizado até 72 horas antes do início da viagem, ou, então, a efetuá-lo à chegada.

Desde 01 de julho, já foram efetuados 1.668 testes nos aeroportos do arquipélago, um dos quais, realizado sábado, foi positivo, elevando para três o número de casos ativos, todos sem necessidade de cuidados hospitalares.

A Região Autónoma da Madeira teve até agora 93 casos confirmados de covid-19 e não registou até ao momento qualquer óbito devido à pandemia do novo coronavírus.

EC/DC (EC/MLS/VAM) // MAG

Lusa/Fim

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.