Info

Palácio em Anadia vai ser classificado como monumento

| Norte
Fonte: Agência Lusa

Anadia, 04 abr (Lusa) - O Palácio dos Condes de Foz do Arouce, em Famalicão, Anadia, onde nasceu e viveu a compositora e escritora "M. Grisalde", cultora do fado e da canção coimbrã, está em processo de classificação como monumento de interesse municipal.

"Trata-se realmente de um imóvel de interesse histórico e arquitetónico para o concelho. É inquestionável o interesse patrimonial, ligado ao período neogótico, com uma arquitetura que não é comum na região, e por ali ter vivido essa figura de destaque da música e da literatura", explicou à Lusa o vereador da Câmara de Anadia Jorge Sampaio.

O palácio situa-se em Famalicão, Anadia, e a construção teve início em 1860, para habitação da mãe de "Grisalde" e marido, condes de Foz do Arouce. O edifício principal, "um dos raros exemplares da arquitetura revivalista do século XIX no concelho e mesmo na região", foi erguido a partir de umas "casas velhas" do Conde da Graciosa, avô da escritora e compositora, juntamente com os terrenos agrícolas.

O palacete foi construído ao estilo neogótico, com numerosas portas e janelas em arco quebrado. A capela, cuja torre sineira se destaca no edifício, foi redecorada em 1914, com azulejos setecentistas provenientes do palácio do Pátio do Giraldes, que foi expropriado e pertencia à família.

Ficaram famosos os serões musicais e artísticos da "quinta de Famalicão", promovidos por uma das figuras nobiliárquicas que ali habitaram e que se destacou nas letras e na música: "M. Grisalde", pseudónimo por que ficou conhecida Maria de Melo Furtado Caldeira Giraldes de Bourbon, 2.ª condessa de Proença, de que se assinalam este ano 150 anos sobre o seu nascimento.

Autora de livros para crianças, Grisalde foi também compositora de relevo no meio artístico português do séc. XIX, tendo composto música sobre poemas de autores como Almeida Garrett, Correia de Oliveira e António de Cértima.

Ficou também conhecida como a "condessa do fado de Coimbra", para o qual musicou alguns poemas, estando ligada a nomes como Alexandre Rezende e António Menano.

MSO // JGJ

Lusa/Fim

+ notícias: Norte

Estudo mostra que é mais difícil aceder ao Ensino Superior Público no Porto

Entrar numa faculdade pública é mais difícil no distrito do Porto, de acordo com os dados de um estudo do Centro de Investigação em Políticas do Ensino Superior (CIPES). Citado pelo jornal Público e divulgado esta sexta-feira, os estudantes que querem entrar no Ensino Superior Público no Porto têm mais difículdades, do que no resto do pais, devido à oferta reduzida da rede pública e da média de acesso não poder ser inferior a 14 valores para garantir a entrada.

Infraestruturas de Portugal nega cancelamentos nas obras da Linha do Minho

A Infraestruturas de Portugal nega cancelamentos na empreitada de eletrificação da Linha do Minho. Em comunicado, informou que nos primeiros meses de 2021 já será possível a circulação ferroviária, em modo elétrico.

Morte por negligência em hospital do Porto com indemnização acordada após 25 anos

O Estado português aceitou pagar 32.500 euros à família de um homem que morreu há 25 anos durante uma cirurgia para retirar uma pinça esquecida no seu abdómen durante uma operação no Hospital de São João, no Porto.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.