Info

Editoras retomam novidades literárias para os mais novos

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 22 mai 2020 (Lusa) -- A estreia literária da ilustradora Eduarda Lima, dois livros premiados de autoras estrangeiras e novas histórias de "Uma aventura" e "O bando das cavernas" estão entre as próximas novidades de livros para os mais novos.

"Tudo começou quando um pássaro deixou de cantar", lê-se nas primeiras páginas de "O protesto", primeiro livro ilustrado de Eduarda Lima, que sai ainda este mês pela Orfeu Negro.

Nesta estreia, a ilustradora e animadora criou uma história sobre um pacto de silêncio entre animais que é, segundo a editora, um apelo contra a poluição e o desperdício.

Em tempo de retoma da atividade editorial, contando também com a reabertura das livrarias, depois do estado de emergência pela covid-19, a Bizâncio coloca agora no mercado obras que estavam prontos há algumas semanas, nomeadamente "O grande livro das flores", de Yuval Zommer, e "O meu primeiro livro de mitologia", de Marzia Accatino e Laura Brenlla.

Pela Fábula, do grupo editorial 2020, a tempo do dia da Criança, sairá o premiado "Os Vizinhos", da autora israelita Einat Tsarfati.

Na estreia da autora em Portugal, esta é a história de uma menina "que vai subindo as escadas do seu prédio e imaginando o que se esconde atrás de cada porta".

Do mesmo grupo editorial, a Booksmile lançará um novo volume da série "O bando das cavernas", de Nuno Caravela, com "À procura de Grendel".

Da dupla de autoras Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada são esperados dois livros em junho: a obra informativa "O Nuno escapa ao vírus", que versa sobre a covid-19, e "Uma aventura voadora", o 62º. Volume da série "Uma aventura", iniciada nos anos 1980. Ambos têm 'selo' da Editorial Caminho.

Também no grupo Leya, entre as novidades editoriais para junho destaca-se "A ovelha estrelinha e o gato Chiribi", de António Mota, com ilustrações de Cátia Vidinhas, pela Asa, e o livro para jovens "Um de nós é o próximo", de Karen McManus, pela Gailivro.

Das novidades da Nuvem de Letras, este mês sai o livro ilustrado "O macaco rabugento", de Suzanne Lang e Max Lang, e, em junho, o primeiro volume de "Contos arrepiantes da História -- Idade Média medonha", de Rui José Correia, António Amaral Penas e Hélio Falcão.

Dando seguimento a uma das coleções para os mais novos, a Porto Editora lança este mês "Não façam a bola chorar", de Álvaro Magalhães, da série de ficção infantil "Os indomáveis FC".

A 15 de junho, pela Trinta por uma Linha sairá o livro ilustrado "Coração rendilhado", de Maria José Moura de Castro com ilustrações de Marisa Silva.

Às livrarias acaba de chegar "Nham", o livro da autora espanhola Nuria Pocero Málaga, que assina como Nuppita Pittman, Prémio Internacional Serpa/Planeta Tangerina para Álbum Ilustrado, e "1º. Direito", de Ricardo Henriques e Nicolau, pela Pato Lógico.

Em pré-venda já está pela Bertrand Editora, mas com edição marcada para setembro, o livro "A sinfonia dos animais", que assinala a estreia literária de Dan Brown para o público mais novo. As ilustrações são de Susan Batori.

 

SS // MAG

Lusa/fim

+ notícias: País

Covid-19: Portugal com 1.330 mortos e 30.788 infetados

Portugal regista hoje 1.330 mortes relacionadas com a covid-19, mais 14 do que no domingo, e 30.788 infetados, mais 165, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde.

Covid-19: Um em cinco doentes permanece internado por razões sociais

Cerca um em cada cinco doentes internados com covid-19 permanece no hospital por razões sociais, tendo a maioria mais de 70 anos, segundo dados divulgados hoje pela Associação Portuguesa dos Administradores Hospitalares (APAH).

Mais de 1.500 camas dos hospitais do SNS ocupadas com casos sociais

Mais de 1.500 camas dos hospitais públicos são ocupadas por pessoas que já tiveram alta, mas que se mantém internadas por falta de resposta extra-hospitalar, correspondendo a 8,7% dos internamentos, revelam dados da Associação Portuguesa dos Administradores Hospitalares (APAH).

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.