Info

Dois jovens morrem em despiste de automóvel em Fornos de Algodres

| País
Porto Canal com Lusa

Fornos de Algodres, Guarda, 22 mai 2020 (Lusa) - Dois jovens com idades entre 18 e 20 anos morreram hoje na sequência do despiste de um veículo ligeiro na variante de Fornos de Algodres, no distrito da Guarda, segundo fontes dos bombeiros e da proteção civil.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) da Guarda disse à agência Lusa que o alerta para o acidente foi dado pelas 16:17, na variante que dá acesso à vila de Fornos de Algodres.

O segundo comandante dos Bombeiros Voluntários de Fornos de Algodres, Armando Costa, disse à Lusa que o despiste do veículo ligeiro que transportava as duas vítimas mortais ocorreu no sentido Fornos de Algodres - Estação (Fornos Gare).

"O carro despistou-se numa curva onde já houve outros acidentes e chocou contra uma árvore", contou o responsável.

Armando Costa disse ainda à Lusa que o óbito dos dois rapazes, com idades "entre 18 e 20 anos", que eram residentes em Fornos de Algodres, foi declarado no local pela médica da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) da Guarda.

As causas do acidente estão a ser investigadas pelo Núcleo de Investigação de Acidentes de Viação (NICAV) do Comando Territorial da GNR da Guarda.

No local do acidente estiveram 15 elementos e seis viaturas dos Bombeiros Voluntários de Fornos de Algodres, da VMER da Guarda, da Ambulância de Suporte Imediato de Vida (SIV) de Seia e da GNR, segundo o CDOS.

ASR // SSS

Lusa/Fim

+ notícias: País

Covid-19: Portugal com 1.330 mortos e 30.788 infetados

Portugal regista hoje 1.330 mortes relacionadas com a covid-19, mais 14 do que no domingo, e 30.788 infetados, mais 165, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde.

Covid-19: Um em cinco doentes permanece internado por razões sociais

Cerca um em cada cinco doentes internados com covid-19 permanece no hospital por razões sociais, tendo a maioria mais de 70 anos, segundo dados divulgados hoje pela Associação Portuguesa dos Administradores Hospitalares (APAH).

Mais de 1.500 camas dos hospitais do SNS ocupadas com casos sociais

Mais de 1.500 camas dos hospitais públicos são ocupadas por pessoas que já tiveram alta, mas que se mantém internadas por falta de resposta extra-hospitalar, correspondendo a 8,7% dos internamentos, revelam dados da Associação Portuguesa dos Administradores Hospitalares (APAH).

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.