Info

Covid-19: Mercado automóvel europeu caiu 55% em março

Covid-19: Mercado automóvel europeu caiu 55% em março
| Economia
Porto Canal com Lusa

O mercado automóvel europeu caiu 55,1% em março na sequência do encerramento de concessionárias devido aos efeitos das medidas de combate à covid-19 em muitos países, segundo dados publicados hoje pela associação do setor.

De acordo com os dados da Associação dos Fabricantes Europeus de Automóveis (ACEA), cerca de 567.000 carros novos foram colocados nas estradas da União Europeia em março.

Em Itália, a queda foi de 85,4%, em França 72,2% e em Espanha 69,3%, com a Alemanha a limitar levemente os danos (-37,7 %).

No que diz respeito ao mercado do Reino Unido, a queda foi de 44,4%.

"Com as medidas de contenção decididas na maioria dos mercados a partir da metade do mês, a grande maioria dos revendedores europeus fechou na segunda quinzena de março", lembrou a ACEA na sua atualização mensal.

O grupo alemão Volkswagen (que também inclui as marcas Skoda, Audi, Seat e Porsche), número um da Europa, viu as vendas caírem 46,2% em março.

Quanto aos fabricantes franceses, tal como nos meses anteriores, o grupo Renault (com Alpine, Dacia, Lada) caiu mais do que o mercado europeu, com entregas abaixo de 64,7%.

O mesmo aconteceu com o seu rival francês PSA (Peugeot, Citroën, DS, Opel, Vauxhall), com uma queda de 68,1%.

+ notícias: Economia

Consumo de eletricidade por causa do frio bate recorde diário com 11 anos

O consumo de eletricidade bateu na quarta-feira o recorde diário de 11 anos e o de gás natural ultrapassou o máximo de 2017, segundo dados da REN - Redes Energéticas Nacionais hoje divulgados.

Comerciantes dizem que há outras formas de controlar a pandemia com lojas abertas

Comerciantes dizem que há outras formas de controlar a pandemia com lojas abertas

Supermercados não vão poder vender livros, roupa nem objetos de decoração

Os supermercados e hipermercados vão ficar impedidos a partir da próxima semana de vender artigos não alimentares, como roupa, livros e objetos de decoração, disse hoje o ministro de Estado e da Economia.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

D'Mais

Cuida de ti - três mitos do...

N'Agenda

"Eu toco porque há coisas que...