Info

Covid-19: Crematório de Milão encerra devido ao excessivo afluxo de corpos

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Milão, Itália, 02 abr 2020 (Lusa) -- O maior crematório de Milão encerrou hoje devido ao afluxo de corpos que não teve capacidade para incinerar, anunciou hoje o município da capital lombarda.

De acordo com o último balanço oficial, a pandemia do coronavírus vitimou 760 pessoas nas últimas 24 horas em Itália, incluindo 366 na Lombardia, a região mais duramente atingida.

Desde o início da pandemia, mais de metade das mortes em Itália (7.960 num total de 13.915) foram contabilizadas nesta região do Norte, e o principal núcleo económico da península.

O principal crematório de Milão tem-se confrontado "com um aumento constante e progressivo de corpos que aguardam cremação", prosseguiu o município.

Os responsáveis municipais indicaram ainda que o prazo de espera é de 20 dias.

No caso de aumento deste prazo, a situação "provocaria problemas de higiene e sanitários", segundo o município, que indicou que a estrutura não aceitará mais corpos durante um mês.

O município precisou que 2.155 milaneses morreram em março, contra 1.224 no mesmo período de 2019.

Em Bérgamo, outra cidade da Lombardia e a mais atingida da Itália, os corpos foram transportados por camiões militares em direção a outras regiões do país para serem incinerados.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia de covid-19, já infetou um milhão de pessoas em todo o mundo e já provocou 50 mil mortos.

PCR // PNG

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Pfizer atrasa entrega de vacinas na Europa para melhorar produção

O laboratório norte-americano Pfizer advertiu hoje para uma quebra "a partir da próxima semana" nas entregas das vacinas anti-covid na Europa, com vista a melhorar a sua capacidade de produção, anunciaram hoje as autoridades norueguesas.

Reino Unido suspende ligações aéreas de Portugal para travar estirpe brasileira

O Governo britânico anunciou hoje que vai suspender ligações aéreas de Portugal e Cabo Verde para Inglaterra para tentar impedir a entrada da estirpe brasileira do SARS-CoV-2, e proibiu também chegadas do Brasil e de outros países sul-americanos.

Agência europeia teme que nova variante de Covid-19 se torne incontrolável

O Centro Europeu para Controlo e Prevenção de Doenças (ECDC) teme que a nova variante do SARS-CoV-2 que apareceu no Reino Unido, até 70% mais contagiosa, seja difícil de controlar, apelando à adoção de "medidas apertadas" na Europa.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

D'Mais

Cuida de ti - três mitos do...

N'Agenda

"Eu toco porque há coisas que...