Info

Covid-19: Câmara do Fundão vai doar mil viseiras a profissionais de saúde e proteção civil

| País
Porto Canal com Lusa

Fundão, Castelo Branco, 26 mar 2020 (Lusa) - A Câmara do Fundão vai doar mil viseiras a profissionais de saúde, lares e agentes de proteção civil local e regional no âmbito do combate à pandemia da covid-19, anunciou hoje aquela autarquia do distrito de Castelo Branco.

Em comunicado enviado à agência Lusa, este município presidido por Paulo Fernandes explica que a Câmara aderiu ao projeto "Fazer Mais por todos", que reúne vários parceiros da Cova da Beira e dentro do qual já foi possível criar e validar um protótipo de uma viseira.

Com a fase de produção a decorrer, o município já se comprometeu a financiar mil viseiras, que irá depois disponibilizar "aos profissionais de saúde, lares e agentes de proteção civil local e regional".

A autarquia lembra ainda que está a apoiar o projeto desde a primeira hora e que a "criação do primeiro protótipo resultou de um trabalho de parceria que envolveu o Fab Lab Aldeias do Xisto, uma infraestrutura municipal que estará ao dispor também durante este período de crise para desenho e prototipagem de soluções que se mostrem necessárias".

O projeto para a criação destas viseiras foi apresentado na quarta-feira e permitiu chegar a uma solução feita em material plástico, que é bastante ergonómica no encaixe da cabeça e que pesa apenas 45 gramas.

Esta solução foi validada por uma equipa de profissionais de saúde da Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior.

O projeto também engloba uma campanha de angariação de fundos para que todos se possam associar e ajudar a comprar material de proteção individual para profissionais.

A ser dinamizado pela empresa WD Retail, o projeto tem como parceiros a Universidade da Beira Interior (UBI), a Associação Académica da Beira Interior (AAUBI), o Centro Hospitalar Universitário da Cova da Beira, a Câmara Municipal do Fundão, a Junta de Freguesia do Tortosendo e as empresas BSRP (Holanda) e Beira Escrita.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais 480 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 22.000.

Em Portugal, registaram-se 60 mortes, mais 17 do que na véspera (+39,5%), e 3.544 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, que identificou 549 novos casos em relação a quarta-feira (+18,3%).

Dos infetados, 191 estão internados, 61 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 43 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Além disso, o Governo declarou no dia 17 o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

CYC // SSS

Lusa/Fim

+ notícias: País

Covid-19: 15 mortos no lar da Misericórdia de Aveiro e 99 infetados

O presidente da Câmara de Aveiro, Ribau Esteves, confirmou hoje que 15 idosos do lar da Santa Casa da Misericórdia morreram depois de terem contraído a covid-19, havendo ainda 99 utentes e funcionários infetados.

Covid-19: Portugal com 311 mortes e 11.730 infetados

Portugal regista hoje 311 mortes associadas à covid-19, mais 16 do que no domingo, e 11.730 infetados (mais 452), segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Covid-19. Ordem dos Médicos defende revisão dos critérios para uso universal de máscaras

A Ordem dos Médicos (OM) defende que os critérios para uso universal das máscaras de proteção individual pelos profissionais de saúde e pela população em geral devem ser revistos para melhor evitar a propagação da covid-19.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.