Info

Covid-19: Chaves pede mais recursos para forças de segurança para controlo das fronteiras

Covid-19: Chaves pede mais recursos para forças de segurança para controlo das fronteiras
| Norte
Porto Canal com Lusa

A Câmara de Chaves está a trabalhar em “estreia cooperação” com as forças de segurança, mas apela à “alocação de mais recursos” para fiscalização das quarentenas e controlo das fronteiras, disse hoje à Lusa o presidente.

“A avaliação que faço é que se devem alocar mais recursos à fiscalização relativamente às obrigações de permanência nas habitações dos emigrantes de regresso ao país e devia-se encontrar uma solução para o controlo sanitário nas fronteiras terrestres”, adiantou o autarca de Chaves, Nuno Vaz, acrescentando que deve ser chamado o Exército para estas situações.

Na terça-feira, o presidente da Câmara de Chaves, no distrito de Vila Real, promoveu uma reunião com o comandante da GNR e PSP de Chaves, e ainda com o responsável do SEF a nível distrital, para “avaliar de que forma está a ser feito o controlo das fronteiras” face à pandemia da covid-19.

O autarca chamou a atenção para o facto de existir apenas “um controlo meramente administrativo”, em que se verifica apenas a nacionalidade ou o motivo de quem passa a fronteira que liga o concelho de Chaves, em Vila Verde da Raia, à Galiza, em Espanha.

Na reunião, Nuno Vaz alertou para a “possibilidade de entrarem cidadãos nos transportes de mercadorias” o que pode aumentar “o risco de contágio”.

Para o presidente da Câmara de Chaves, apesar de estar “montada uma estratégia”, há sempre “alguma insuficiência de meios”.

Rui Vaz manifesta preocupação “sobretudo” com a fiscalização e verificação de permanência das habitações por parte dos emigrantes.

“Não há capacidade para fazer essa avalização com a chegada de centenas de emigrantes e é feita uma fiscalização muitas vezes em função de uma denúncia, através de um processo construído com os presidentes da junta de freguesia”, sublinhou.

Nuno Vaz pediu ainda que o Exército seja chamado para auxiliar as forças de segurança na fiscalização à obrigação de permanência nas habitações.

“Isso pode ser feito incrementando e alocando mais forças e meios e porque não os militares, que já fazem ações de prevenção e cooperação no combate aos incêndios, porque não entender que neste contexto de emergência o exército pode ser uma solução para a fiscalização”, atirou.

Reconhecendo a falta de meios, o autarca elogiou a “relação de cooperação entre todas as instituições”, como a Câmara de Chaves, as juntas de freguesias do concelho e as autoridades presentes.

O município transmontano disponibilizou ainda todos os meios logísticos disponíveis, acrescentou.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 450 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 20.000.

Portugal regista hoje 60 mortes associadas à covid-19, mais 17 do que na quarta-feira, e 3.544 casos de infeção, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

+ notícias: Norte

Covid-19: Centro de testes ao novo coronavirus já está em funcionamento em Gondomar

No Pavilhão Multiusos de Gondomar já está em funcionamento o centro de testes à Covid-19. Entre as medidas de contenção levadas a cabo pela autarquia está também a disponibilização de 800 tablets a alunos do concelho e acesso à Internet.

Covid-19: Rede solidária faz nascer hospital de retaguarda em Viana do Castelo

Uma semana bastou a cerca de uma centena de voluntários de Viana do Castelo para pôr de pé um hospital preparado para receber doentes de covid-19, em recuperação, através de uma rede de solidariedade que mobilizou várias freguesias.

Covid-19: Inquérito do ISPUP indica 6 novos testes diários por cada mil pessoas

Um inquérito do Instituto Superior de Saúde Pública (ISPUP) junto de mais de 6.000 portugueses concluiu que têm sido realizados diariamente cerca de seis testes de covid-19 por cada mil pessoas e diagnosticado "perto de três novos casos".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.