Info

Covid-19: Sindicato dos enfermeiros pede a ministra que intervenha em Resende

| Norte
Porto Canal com Lusa

Resende, Viseu, 24 mar 2020 (Lusa) -- O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses apelou hoje à ministra da Saúde que intervenha "o mais rápido possível" na Santa Casa da Misericórdia de Resende, onde se registam 10 infeções da covid-19.

Dizendo temer "uma situação de catástrofe" se nada for feito, o sindicato lembra que estão confirmados "10 utentes com resultados positivos" na Unidade de Cuidados Continuados desta Misericórdia, mas o número pode aumentar.

"Há a possibilidade de as coisas piorarem ainda mais, uma vez que se aguardam os resultados de outros testes que a própria instituição mandou fazer (ao todo a 18 utentes do lar - todos acamados - e a alguns funcionários) que, como será de prever, tem grandes probabilidades de serem positivos".

Segundo o sindicato, "na instituição trabalham, neste momento, três enfermeiros", dois dos quais prestadores de serviços (recibos verdes), "uma vez que os restantes estão todos em quarentena por contacto e prestação de cuidados diretos aos utentes infetados".

Os três enfermeiros "estão a trabalhar sem quaisquer condições físicas, humanas e de proteção", lamenta.

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses refere que estes profissionais "trabalham 24 horas seguidas com períodos de repouso de apenas oito horas entre elas" e que "não há na instituição equipamentos de proteção individual".

"A instituição já assumiu ter esgotado todos os recursos que tinha definido no seu plano de contingência, não ter capacidade de resposta e até já ter alertado a Direção-Geral da Saúde, da qual não obteve qualquer resposta ou ajuda", acrescenta.

A agência Lusa tentou, mas em vão, contactar o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Resende.

Num comunicado colocado na rede social Facebook, a Câmara de Resende refere que o seu presidente, Garcez Trindade, "decidiu declarar a situação de alerta de âmbito municipal" às 16:30 de hoje.

"Na sequência desta declaração, foi realizada uma reunião da Comissão Municipal de Proteção Civil (versão reduzida), que deliberou ativar o Plano Municipal de Emergência, com efeitos imediatos", explica.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 400 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram cerca de 18.000.

Em Portugal, há 33 mortes, mais 10 do que na véspera, e 2.362 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, que regista 302 novos casos em relação a segunda-feira (mais 14,7%).

Dos infetados, 203 estão internados, 48 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 22 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

 

AMF // JPF

 

Lusa/Fim

+ notícias: Norte

Lar de Arcos de Valdevez: delegada de Saúde terá recomendado o regresso ao trabalho dos funcionários que são assintomáticos

A delegada de Saúde responsável pelo acompanhamento de casos positivos de Covid-19 no lar de Santa Maria de Grade, em Arcos de Valdevez, terá recomendado que os funcionários testados positivos mas que estivessem assintomáticos regressassem ao trabalho. Ao que o Porto Canal apurou a delegada de Saúde garante estar a seguir as orientações nacionais.

Presidente da Junta de Rio Tinto em Gondomar diz estar preocupado com pessoas que desrespeitam medidas de contenção

O presidente da Junta de Rio Tinto diz que já perdeu a conta às vezes que ligou para as autoridades devido aos infratores. Esta é a maior freguesia do concelho de Gondomar, as pessoas parecem não estar a cumprir as medidas de contenção.

Aldeia de São Pedro Velho em Mirandela preocupada com escoamento da produção de morango devido ao Covid-19

A aldeia de São Pedro Velho, em Mirandela, conhecida pelo morango, produz anualmente 100 toneladas deste fruto mas este ano teme que a colheita seja difícil de escoar devido à pandemia de Covid-19. A feira anual já foi cancelada e é preciso agora arranjar novas formas de vender estes morangos.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.