Info

Covid-19: Passageiro português que desembarcou de cruzeiro testou positivo

Covid-19: Passageiro português que desembarcou de cruzeiro testou positivo
| País
Porto Canal com Lusa

Um dos passageiros portugueses que desembarcou de um cruzeiro, no domingo, em Lisboa, testou positivo à Covid-19, avançou hoje a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas.

"Neste momento esse passageiro português, que não está em Lisboa, vai ser novamente testado para termos uma segunda amostra", disse Graça Freitas, afirmando que ele "está bem", assim como os restantes passageiros que desembarcaram.

"Não têm a sintomatologia, estão bem de saúde", afirmou a diretora-geral da Saúde na conferência de imprensa diária de atualização de informação relativa à infeção pelo novo coronavírus, na qual esteve presente o secretário de Estado da Saúde, António Sales.

Graça Freitas explicou que, se a nova amostra for positiva, as autoridades de saúde têm um plano em relação a este navio proveniente do Brasil.

"Pelo princípio da precaução em saúde pública (...) de ontem [domingo] para hoje, foram tomadas medidas de isolamento dentro daquele barco", adiantou.

Segundo Graça Freitas, as autoridades de saúde estiveram em contacto com as autoridades competentes do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), com as autoridades competentes do Porto, com o armador e com o navio.

"O navio tem um plano de contingência" e por precaução, foram determinadas medidas de isolamento dentro do barco. "À data esse é o estado do navio".

A diretora-geral da Saúde adiantou que o que estava previsto para o navio de cruzeiro era somente fazer testes aos cidadãos nacionais que iam desembarcar em Portugal e ficar em solo português, que foram todos testados.

Em relação aos outros passageiros e à tripulação, não estava previsto fazer testes, mas que fossem desembarcando e levados por um corredor próprio diretamente para o aeroporto e seguirem para os seus destinos.

"Esse era o plano para aquele navio. Aqui chegados, o que aconteceu ontem [domingo] é que um dos passageiros portugueses que desembarcaram e foram testados teve um teste positivo", sublinhou.

Segundo uma nota do Ministério da Administração Interna (MAI), divulgada no domingo o navio de cruzeiro MSC Fantasia, proveniente do Brasil, transportava 1.338 passageiros, dos quais 27 são cidadãos portugueses.

O MAI refere que os restantes passageiros são provenientes de 38 países (maioritariamente da União Europeia, Reino Unido, Brasil e Austrália), decorrendo a operação "em articulação com diversas embaixadas destes países".

A operação conjunta pretende fazer "cumprir as determinações vigentes, de modo a assegurar a saúde pública", determinadas pelo estado de emergência, e decorrerá ao longo dos próximos dias.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 341 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 15.100 morreram.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, há 23 mortes e 2.060 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral de Saúde.

Dos infetados, 201 estão internados, 47 dos quais em unidades de cuidados intensivos.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira até às 23:59 de 02 de abril.

+ notícias: País

Covid-19: 15 mortos no lar da Misericórdia de Aveiro e 99 infetados

O presidente da Câmara de Aveiro, Ribau Esteves, confirmou hoje que 15 idosos do lar da Santa Casa da Misericórdia morreram depois de terem contraído a covid-19, havendo ainda 99 utentes e funcionários infetados.

Covid-19: Portugal com 311 mortes e 11.730 infetados

Portugal regista hoje 311 mortes associadas à covid-19, mais 16 do que no domingo, e 11.730 infetados (mais 452), segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Covid-19. Ordem dos Médicos defende revisão dos critérios para uso universal de máscaras

A Ordem dos Médicos (OM) defende que os critérios para uso universal das máscaras de proteção individual pelos profissionais de saúde e pela população em geral devem ser revistos para melhor evitar a propagação da covid-19.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.