Info

Ministro promete "transparência e rigor" em estudos de expansão do Metro do Porto

| Norte
Porto Canal com Lusa

O ministro do Ambiente garantiu, esta sexta-feira, aos autarcas da Área Metropolitana do Porto que os estudos para futuros investimentos no metro ou em linhas de metrobus vão ser feitos "de forma completamente transparente e com o maior rigor técnico".

"É impensável que algum autarca venha a dizer que estão a fazer o trabalho e não nos mostram. A qualquer momento que o peçam, podem conhecer o trabalho", disse o Ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, em Gondomar, no distrito do Porto.

A garantia do governante não impediu a presidente da Câmara de Vila do Conde, Elisa Ferraz (PS), de lamentar publicamente o protocolo "feito à pressa" e o autarca da Trofa, Sérgio Humberto, de lembrar aos jornalistas que a linha de metro daquele concelho já foi alvo dos "estudos todos", sendo uma promessa do governo com 18 anos, feita por dali terem retirado a linha de comboio.

Quando discursava na cerimónia de assinatura do protocolo para o desenvolvimento dos estudos sobre linhas do Metro do Porto ou de metrobus, que devem estar concluídos dentro de 10 meses e vão servir de base às escolhas para um investimento total de cerca de 860 milhões de euros, Matos Fernandes destacou ainda as vantagens do sistema de metrobus.

+ notícias: Norte

Covid-19: Funcionárias de residência sénior da Maia com 14 infetados pedem voluntários

As funcionárias da CliniCuidados, residência sénior da Maia na qual oito idosos e seis auxiliares testaram positivo pela covid-19, estão a apelar a voluntários, prometendo remuneração e material de proteção individual, indicou hoje a responsável da equipa técnica.

Covid-19: Misericórdia de Vila do Conde manda trabalhadores para casa e desconta em férias e banco de horas

A Santa Casa da Misericórdia de Vila Conde está a enviar para casa trabalhadores durante duas semanas. Este período de tempo está a ser descontado em férias e no banco de horas. Um especialista ouvido pelo Porto Canal diz que a situação é ilegal. A Misericórdia de Vila do Conde adianta que só dois trabalhadores não aceitaram o regime proposto.

Covid-19: Subiu para quatro o número de mortos no lar de Vila Nova de Foz Côa

A Unidade de Saúde Pública (USP) da Guarda anunciou hoje que subiu para quatro o número de mortes associadas à covid-19 no Lar Senhora da Veiga, em Foz Côa, estrutura que contabiliza agora 51 utentes infetados.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.