Info

Covid-19: Lufthansa suspende voos para a China até finais de março

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Pequim, 14 fev 2020 (Lusa) - O grupo de companhias aéreas alemãs Lufthansa prolongou hoje a suspensão dos voos para Pequim e Xangai, até 28 de março, devido ao surto do novo coronavírus, designado Covid-19, que já matou 1.380 pessoas na China continental.

O grupo detalhou que a medida inclui as filiais Swiss e Austrian.

A empresa já tinha suspendido os voos para Nanjing, Shenyang e Qingdao, até ao final de março, e para Pequim e Xangai, até final de fevereiro.

O grupo manteve os voos para Hong Kong, mas devido à quebra na procura teve que suspender algumas das ligações aéreas.

Várias companhias aéreas suspenderam os voos para e a partir da China continental - exclui Macau e Hong Kong.

A China reportou hoje 121 mortes, nas últimas 24 horas, pelo novo coronavírus, designado Covid-19, fixando em 1.380 o número total de vítimas mortais.

Segundo a Comissão Nacional de Saúde, o número de infetados cresceu 5.090, para 63.581.

Para além da China continental, Hong Kong, Japão e as Filipinas reportaram um morto cada um e, embora trinta países tenham diagnosticado casos de pneumonia por COVID-19, a China responde por cerca de 99% dos infetados.

JPI // FPA

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Covid-19: Primeira morte pelo novo coronavírus na Europa registada em França

Paris, 15 fev 2020 (Lusa) -- Um turista chinês de 80 anos infetado pelo novo coronavírus (Covid-19) morreu em França, sendo esta a primeira morte na Europa, anunciou hoje a ministra da Saúde francesa, Agnès Buzyn.

UE/Orçamento: Von der Leyen antecipa "negociações duras e longas"

Bruxelas, 20 fev 2020 (Lusa) -- A presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen, antecipou hoje "negociações duras e longas" relativamente ao orçamento plurianual da União Europeia (UE) para 2021-2027, adiantando que se vai bater por um documento "moderno".

Israel anuncia milhares de novas habitações para colonos em Jerusalém Oriental

Jerusalém, 20 fev 2020 (Lusa) -- O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, anunciou hoje a construção de milhares de habitações para colonos em Jerusalém Oriental, a zona palestiniana da cidade, menos de duas semanas antes de legislativas cruciais para a sua sobrevivência política.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.