Info

Relações UE/Índia serão "ponto central" da presidência portuguesa - Marcelo

| Política
Porto Canal com Lusa

Nova Deli, 14 fev 2020 (Lusa) - O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou numa entrevista ao jornal indiano The Times of India publicada hoje que as relações com a Índia serão um "ponto central" da presidência portuguesa da União Europeia.

"Quando Portugal assumir a presidência do Conselho da União Europeia (UE) no primeiro semestre de 2021 estou certo de que, como o Governo português já deixou bem claro, as relações UE/Índia serão um ponto central da agenda", declarou o chefe de Estado.

Marcelo Rebelo de Sousa chegou na quarta-feira a Nova Deli, para uma visita de Estado à Índia que se encontra em visita de Estado à Índia, em que passará também por Mumbai e Goa, com um programa intenso concentrado em três dias, até domingo.

Em vésperas desta visita, entrevistado pelo canal de televisão público indiano Doordarshan News, Marcelo Rebelo de Sousa qualificou como "estrategicamente muito importante" para a UE o acordo de comércio livre com a Índia que está em negociações e prometeu que Portugal lutará por isso.

À chegada a Nova Deli, na quinta-feira, o Presidente da República disse que esta sua deslocação à Índia tem "objetivos muito concretos" e que "há passos que foram sendo dados nos últimos quatro anos que poderão conhecer nesta visita uma continuação, e que prosseguirá até à presidência portuguesa da UE".

Na entrevista ao The Times of India publicada hoje, Marcelo Rebelo de Sousa referiu que Portugal tem lutado por relações mais estreitas entre a Índia e a União Europeia e que "foi durante a presidência portuguesa da UE no ano 2000 que se realizou a primeira cimeira de sempre UE/Índia".

IEL//MIM

Lusa/Fim

+ notícias: Política

Descentralização: Dossiers da Saúde, Educação e Ação Social ficam adiados para 2022

O Governo garante que o processo de Descentralização não está suspenso. A ministra Alexandra Leitão diz apenas que nas áreas da Saúde, Educação e Ação Social na reforma é adiada para o primeiro trimestre de 2022.

PCP quer lançar a Regionalização já ou adiar até pelo menos 2025

O líder parlamentar do PCP defende que o debate agendado para hoje no parlamento é uma oportunidade para lançar a regionalização até 2021, sob o risco de ser adiada “por muitos anos”, até pelo menos 2025.

Governo deve adiar processo de Descentralização para 2022

O Governo deve adiar para 2022 a Descentralização nas áreas da Educação, Saúde e Ação Social por considerar que há diplomas que precisam de acertos, tal como já tinham pedido os autarcas.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.