Info

Euro segue abaixo de 1,09 dólares, um novo mínimo em quatro meses

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 12 fev 2020 (Lusa) - O euro negociou hoje abaixo de 1,09 dólares, um novo mínimo em quatro meses, após declarações do presidente da Reserva Federal, admitindo que o coronavírus pode afetar a economia norte-americana, mas que há uma expansão sólida.

Às 18:10 (hora de Lisboa), o euro negociava a 1,0879 dólares, quando na terça-feira à mesma hora seguia a 1,0919 dólares.

O Banco Central Europeu (BCE) fixou hoje a taxa cambial de referência do euro em 1,0914 dólares.

Jerome Powell reiterou hoje, numa audição no Senado, o que já tinha afirmado na terça-feira na Câmara dos Representantes, considerando que a epidemia causada pelo coronavírus pode causar perturbações na China e que estas "podem estender-se ao resto da economia global".

Os dados publicados hoje pelo gabinete oficial de estatísticas da União Europeia (UE) não favoreceram o euro.

A produção industrial recuou em dezembro passado 4,1% na zona euro e 3,9% na União Europeia (UE) em relação ao mesmo mês de 2018.

Na comparação em cadeia (com o mês anterior), a produção industrial também recuou tanto no espaço da moeda única (-2,1%) como no conjunto da UE (-2,0%).

Divisas................hoje..............terça-feira

Euro/dólar............1,0879................. 1,0919

Euro/libra...........0,83903................ 0,84320

Euro/iene.............119,70................. 119,93

Dólar/iene............110,03................. 109,83

EO (ACC) // MSF

Lusa/fim

+ notícias: Economia

Companhia aérea TAP fecha o ano com prejuízos de 95,6 milhões

A TAP fechou o ano passado com prejuízos de 95,6 milhões de euros, um agravamento de 37,6 milhões face a 2018, segundo os resultados da empresa hoje comunicados à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Sub-contratados pela Infraestruturas de Portugal protestam por melhorias contratuais

Os funcionários que trabalham para as Infraestruturas de Portugal através de empresas privadas estiveram, esta segunda-feira, em protesto. Dizem que os novos contratos de trabalho não cumprem a lei e não respeitam a antiguidade dos funcionários.

Exportações de componentes automóveis batem "recorde absoluto" em 2019

As exportações da indústria portuguesa de componentes para automóveis bateram um "novo recorde absoluto" em 2019, ao aumentarem 4,2% para 9.749 milhões de euros, divulgou, esta segunda-feira, a associação setorial.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.