Info

Congresso PSD: Rio diz que Governo de ambição "poucochinha" só permite pequenos aumentos de salários

| Política
Porto Canal com Lusa

O presidente do PSD, Rui Rio, afirmou, ao início da tarde deste domingo, que com a atual governação socialista os portugueses só podem ter uma ambição "poucochinha" e aumentos salariais que não ultrapassam os 0,7%.

"Com este Governo e com estas alianças parlamentares, os portugueses poderão ter aumentos salariais de 0,5% ou 0,7%, mas nunca terão os aumentos que os catapultem para os padrões de vida europeus", defendeu.

O líder reeleito do PSD alertou que "é cada vez mais estreita a diferença entre salário mínimo nacional e o salário médio" e que tal só pode ser alterado com a inversão do modelo económico.

"Sem alterar o seu modelo económico e sem coragem para seguir uma política reformista, o país nunca chegará aos padrões médios da União Europeia. Dito de outra forma, com esta governação os portugueses podem ter alguma ambição, desde que ela seja poucochinha", acusou.

Rio atacou também "a maior carga fiscal da história de Portugal", que classificou própria de uma governação "fortemente marcada pela ideologia comunista e socialista".

"Cobrar mais impostos para saciar a permanente vontade de crescimento da despesa pública corrente é marca da governação socialista, que o Partido Comunista e o Bloco de Esquerda acarinham e incentivam", criticou.

+ notícias: Política

Descentralização: Dossiers da Saúde, Educação e Ação Social ficam adiados para 2022

O Governo garante que o processo de Descentralização não está suspenso. A ministra Alexandra Leitão diz apenas que nas áreas da Saúde, Educação e Ação Social na reforma é adiada para o primeiro trimestre de 2022.

PCP quer lançar a Regionalização já ou adiar até pelo menos 2025

O líder parlamentar do PCP defende que o debate agendado para hoje no parlamento é uma oportunidade para lançar a regionalização até 2021, sob o risco de ser adiada “por muitos anos”, até pelo menos 2025.

Governo deve adiar processo de Descentralização para 2022

O Governo deve adiar para 2022 a Descentralização nas áreas da Educação, Saúde e Ação Social por considerar que há diplomas que precisam de acertos, tal como já tinham pedido os autarcas.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.