Info

Dakar2020: Piloto holandês morre oito dias após queda na penúltima etapa

| Desporto
Porto Canal com Lusa

Redação, 24 jan 2020 (Lusa) - O piloto holandês Edwin Straver morreu hoje no hospital, oito dias depois de ter sofrido um acidente na 11.ª etapa do Rali Dakar de todo-o-terreno, entre Shubaytah e Qiddiya, na Arábia Saudita, informou hoje a organização.

Straver, de 48 anos, foi o segundo piloto a morrer no primeiro Dakar na Arábia Saudita, depois de o português Paulo Gonçalves ter falecido após uma queda na sétima etapa.

O piloto português Mário Patrão (KTM) foi o primeiro a parar e a chamar ajuda para auxiliar Edwin Straver, que tinha vencido a categoria Original by Motul em 2019, para amadores.

O 'motard' holandês foi encontrado inanimado ao quilómetro 120 dos 379 previstos e esteve em paragem cardíaca durante dez minutos antes de ser reanimado pelos médicos da prova, que, entretanto, chegaram ao local.

O piloto holandês foi transportado de helicóptero para o hospital, onde lhe foi detetada uma vértebra partida.

"Todas as pessoas associadas ao Dakar expressam as mais sinceras condolências à família e amigos de Edwin", pode ler-se numa publicação da organização da prova na rede social Twitter.

NFO (AGYR) // AMG

Lusa/Fim

+ notícias: Desporto

1º Edição Porto Gaia Granfondo vai ser apadrinhada por Miguel Indurain

Foi esta quarta-feira manhã apresentado, na Marina do Freixo, o 1º Edição Porto Gaia Granfondo destinado aos amantes do ciclismo. O padrinho da prova é um dos maiores nomes do ciclismo mundial, Miguel Indurain.

Procuradoria Geral da República já andava 'em cima' da claque do Vitória Sport Clube

A Procuradoria Geral da República já tinha sobre vigia a claque do Vitória Sport Clube. No início de janeiro o Porto Canal acompanhou, em exclusivo, o trabalho da equipa de magistrados num jogo frente ao SL Benfica.

Autoridade para a Prevenção e o Combate à Violência no Desporto não tem divulgado todas as decisões condenatórias conforme prevê a lei

A Autoridade para a Prevenção e o Combate à Violência no Desporto não tem divulgado todas as decisões condenatórias conforme prevê a lei. O organismo responsabiliza a Comissão Nacional de proteção de dados, que contactada pelo Porto Canal diz que não existe qualquer troca de informações entre as entidades.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.