Info

Novas carruagens da Metro do Porto devem chegar até terceiro trimestre de 2021

| Norte
Porto Canal com Lusa

O ministro do Ambiente anunciou, esta terça-feira, que as 18 novas viaturas do metro do Porto devem chegar o mais tardar no terceiro trimestre de 2021 e destacou a poupança de seis milhões de euros conseguida no concurso de aquisição.

Para o ministro do Ambiente e da Ação Climática, que falava na cerimónia de assinatura do contrato de aquisição de 18 novos veículos para o Metro do Porto, 2019 foi mesmo o ano de "mudança" em relação ao transporte coletivo, que de 2016 até então tinha crescido, nas duas áreas metropolitanas, uma média de 4 a 5% ao ano.

O governante lembra que este aumento resultou de uma inversão de política deste Governo, que no início do mandato assumiu a relevância do transporte coletivo, deixando de o olhar como "um fardo financeiro".

"De facto, em 2019 nós atingimos e ultrapassámos os nossos objetivos. Começando a contar o PART a partir de 01 de abril, nas duas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto, a evolução da procura no conjunto das empresas do Estado foi superior a 10%. No Metro do Porto atingiu os 14% e no conjunto dos operadores privados na Área Metropolitana de Lisboa e Área Metropolitana do Porto o valor do aumento foi igual, mais 18%", afirmou.

"Significou na Área Metropolitana de Lisboa 477 milhões de viagens e na Área Metropolitana do Porto 175 milhões, ou seja, ou seja, mais 30 milhões de viagens do que no ano anterior", revelou João Pedro Matos Fernandes

Para o ministro, "se entre 2016 e 2019, houve este aumento da utilização do transporte coletivo ele foi sobretudo a partir da compra de bilhetes individuais. Foi ano de 2019 que o crescimento voltou a estar fundado nos passes mensais".

Matos Fernandes considera que se a procura cresceu como cresceu, só há duas razões que podem levar os cidadãos a optar pelo transporte individual em detrimento do coletivo, são elas: a fragilidade da oferta e o excesso da procura.

Quanto a este último caso, o ministro reconhece que o aumento da oferta de 2,5% no caso do Metro do Porto compara com os 14% da procura, pelo que tem de ser completado.

"Por isso este projeto de aquisição das 18 novas viaturas, estamos a falar em termos de veículos em aumentar quase 20%", revelou.

Este número, acrescentou o ministro, não pode nunca fazer esquecer o que está a ser feito em outras parcelas do país e também na Área Metropolitana do Porto "com a aquisição para ao país todo de 709 autocarros de elevada performance ambiental, dos quais 274 são para a STCP" e "109 já estão em funcionamento".

Matos Fernandes destacou ainda a poupança de 6 milhões de euros face ao investimento previsto, conseguida no concurso de aquisição destas 18 viaturas para a Metro do Porto.

"Eles vão começar a ser entregues desejavelmente já, de acordo com o contrato, no terceiro trimestre do próximo ano, de acordo com a disponibilidade do fabricante no segundo trimestre do próximo ano. E uma coisa sabemos quando estiverem concluídas as obras de expansão da rede de metro do Porto - a nova Linha Rosa e expansão da Linha Amarela - todos estes veículos estarão em funcionamento", anunciou.

O governante revelou ainda dos dois mil milhões de euros de investimento no combate às alterações climáticas, uma parcela muito expressiva está atribuída às famílias e às empresas.

"Os cerca de 15% de investimento público é essencialmente na área da mobilidade e dos transportes por isso para a Área Metropolitana do Porto para o próximo ciclo comunitário, de acordo com o Plano Nacional de Investimentos, há aproximadamente 18 milhões de euros. E digo uma coisa que já disse (...) ainda estou há espera que a área metropolitana me telefone ou bata à porta a dizer quais são os projetos", disse.

Para o governante este é mesmo "um desafio" da Área Metropolitana do Porto a quem cabe definir os projetos.

A Metro do Porto assinou hoje o contrato para a aquisição, por 49,6 milhões de euros, de 18 composições à empresa chinesa CRC Tangsthan que vai permitir disponibilizar mais 60 mil lugares diários.

Segundo a Metro, os novos 18 veículos - com capacidade de 252 lugares, 64 dos quais sentados - serão entregues entre 2021 e 2023, ao ritmo de um por mês.

+ notícias: Norte

Homem morre ao cair de telhado em Vila Nova de Gaia

Um homem morreu na sequência de uma queda de um telhado, neste sábado, no largo do Bôdo, em Serzedo, Vila Nova de Gaia, apurou o Porto Canal junto das autoridades.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

"Nasci em Lisboa mas digo sempre vou...

D'Mais

Travelhood - Roteiros na natureza para...